Fabricantes mostram como estão ajudando a combater o coronavírus

Divulgação Fabricantes param linha de montagem para ajudar na fazer máscaras, respiradores e ajudar a acabar com a pandemia

A indústria automotiva brasileira ainda não sentiu o auge dos impactos que a quarentena decretada irá causar, devido ao coronavírus. Algo que tornou mais difícil uma leitura otimista sobre a cura da doença é a nova síndrome respiratória, que promete deixar os cidadãos de várias cidades do mundo em confinamento por tempo indeterminado. Conforme o pronunciamento do Ministério da Saúde, a rede do SUS deverá colapsar em meados de abril, com rápida ascensão dos casos de COVID-19 no país. Diante desse cenário, as montadoras estão fazendo o que podem para contribuir para a sociedade.

LEIA MAIS: O novo coronavírus vai mudar os paradigmas da mobilidade?

A primeira das fabricantes de carros no combate ao vírus FCA está contribuindo para a instalação de hospitais de campanha em Betim (MG) e Goiana (PE), bem como usando sua expertise e recursos para a produção e oferta de itens hospitalares altamente estratégicos neste momento e doando recursos e materiais para a área da saúde, sobrecarregada pelo Coronavírus . A GM do Brasil está trabalhando na reparação de 3 mil respiradores atualmente inativos na rede do SUS, mas a GM considera que o número final será bem maior.

Divulgação FCA usa sua infraestrutura para fornecer equipamentos e recursos

A Ford, por sua vez, anunciou que vai produzir inicialmente 50.000 máscaras de proteção facial em suas instalações de Camaçari, na Bahia, e de Pacheco, na Argentina, para equipar os profissionais da saúde que atuam na linha de frente tratando pacientes que contraíram a doença. As máscaras, fabricadas com lâmina de acetato e peças de suporte, fazem parte dos itens de proteção individual mais requisitados por esses profissionais no momento. A distribuição nos pontos de serviço será coordenada por meio das Secretarias de Saúde e da Cruz Vermelha.

LEIA MAIS: A Indústria automotiva precisa mudar de marcha pós-coronavírus

Já a Renault conta com a utilização de impressoras 3D do Creative Lab (laboratório de inovação da marca localizado no Complexo Ayrton Senna, PR) para a produção de máscaras de atendimento hospitalar para entrega à Secretaria de Saúde de São José dos Pinhais (PR). As impressoras estão produzindo 24 horas por dia.

Você viu?

Divulgação Veículos da Renault serão utilizados para transporte de donativos, insumos, atendimento a famílias

Além disso, a marca emprestou dez veículos à Coordenadoria da Defesa Civil do Paraná. Os veículos (Captur, Duster, Oroch e Master), foram entregues na sexta-feira, 27, e serão utilizados para transporte de donativos, insumos, atendimento a famílias necessitadas e apoio a ações de saúde, educação e segurança.

LEIA MAIS: Marcas adiam prazos de revisões garantia dos carros por conta do coronavírus

Ela também está fazendo parte de uma campanha organizada pelo Senai para a manutenção de respiradores mecânicos fora de uso, a fim de auxiliar o tratamento de pacientes com a Covid-19. São mais de 3,6 mil ventiladores pulmonares que haviam sido descartados ou necessitavam de manutenção, segundo a LifesHub Analytics e a Associação Catarinense de Medicina.

A Honda trabalha na cooperação para o desenvolvimento de protótipo de respiradores artificiais com o Governo do Amazonas e a Universidade do Estado do Amazonas. O desenvolvimento do protótipo, que tem início ainda no mês de abril, faz parte de um projeto conjunto para contribuir com o serviço de saúde do estado. O grupo trabalhará com o intuito de viabilizar um protótipo de respiradores de transporte, utilizado em pacientes que necessitam de suporte respiratório temporário ou enquanto são deslocados em curtos e médios trajetos.

LEIA MAIS: Concessionárias e lojistas usam criatividade para sobreviver na crise

Por fim, está a VW, que está disponibilizando frota de 100 veículos da marca para utilização das Prefeituras de São Bernardo do Campo/SP, Taubaté/SP, São Carlos/SP, São José dos Pinhais/PR, localidades onde a empresa mantém fábricas, e para o Governo do Estado de São Paulo. O empréstimo tem como objetivo principalmente apoiar o deslocamento de médicos e enfermeiras, bem como transporte de medicamentos e equipamentos de saúde, podendo ser utilizado para qualquer outra necessidade das autoridades ante o coronavírus .

Fonte: CARROS.IG.COM.BR