Mais de 6 mil já assinaram petição para alterar nome de ponte no Trancão

Mais de 6 mil já assinaram petição para alterar nome de ponte no Trancão

Mais de seis mil pessoas já assinaram uma petição que quer ver revogada a decisão da Câmara Municipal de Lisboa de batizar a nova ponte sobre o rio Trancão, feita no âmbito da Jornada Mundial da Juventude, com o nome de Dom Manuel Clemente. 

Chama-se ‘Petição pela alteração do nome previsto para a ponte Lisboa/Loures no Parque Tejo’ e foi lançada através da rede social X (antigo Twitter) por Telma Tavares, a mulher responsável pelos cartazes em memória das vítimas de abusos sexuais por membros da Igreja Católica colocados em Lisboa, Loures e Algés, durante a Jornada Mundial da Juventude (JMJ).

A petição invoca “a suposta laicidade do Estado” e questiona se a atribuição do nome de Manuel Clemente à ponte “pode ser vista até como uma ofensa e/ou desrespeito pelas mais de 4.800 vítimas de abuso sexual por parte da igreja em Portugal”.

“Sendo a ponte um dos equipamentos que foi pago com recurso a dinheiros públicos, que todos os portugueses irão pagar com assinalável esforço, o mínimo exigível será que se homenageie quem tenha factualmente marcado a diferença ou sido autor de feitos que mereçam destaque no nosso município”, argumenta ainda.

A petição é dirigida à Câmara de Lisboa, mas, com mais de mil assinaturas, já pode ser admitida no Parlamento e publicada na íntegra no Diário da Assembleia da República. Se for subscrita por mais de 7.500 cidadãos, é apreciada pelos deputados em plenário da assembleia. Pelas 15 horas já se contavam 6.044 assinaturas.

A CML anunciou na sexta-feira que a nova ponte ciclopedonal que liga os concelhos de Lisboa e Loures, sobre o rio Trancão, na zona oriental da cidade, se ia chamar Ponte Cardeal Dom Manuel Clemente.

Em comunicado, a autarquia afirmou que o nome da nova ponte, construída a propósito da JMJ e inaugurada em julho, é uma homenagem ao 17.º patriarca de Lisboa, que renunciou ao cargo após ter completado 75 anos.

Segundo a câmara de Lisboa, o nome da ponte foi comunicado ao presidente da autarquia de Loures, Ricardo Leão, que considerou tratar-se de “uma boa opção e um justo reconhecimento”.

A ponte tem cerca de 560 metros e liga os concelhos de Lisboa e Loures, sendo feita, maioritariamente, de madeira e aço. Destina-se a peões e ciclistas, integrando a rede de percursos ciclopedonais da região de Lisboa e ligando-a ao concelho de Loures.

A JMJ 2023 decorreu em Lisboa entre 1 e 6 de agosto, tendo juntado cerca de 1,5 milhões de jovens no Parque Tejo (Lisboa) para uma missa e uma vigília, com a presença do Papa Francisco.

Leia Também: Ponte no Trancão. Mais de mil assinaram petição para mudar nome previsto

PUB

Crédito habitação: Poupe tempo (e dinheiro) a escolher a melhor proposta

Sal desde 354€ ida e volta

Cultura Viagens 07/08/23

Já conhece este cantinho paradisíaco de Cabo Verde? Reserve já!

patrocinado por Betclic

Liga Betclic: Para ver… e apostar. Os jogos que vão marcar a semana

patrocinado por WOOK

Não deixe para amanhã WOOK pode comprar agora. Conselho de quem sabe!

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Sétimo ano consecutivo Escolha do Consumidor para Imprensa Online.
Descarregue a nossa App gratuita.

Fonte: NOTICIASAOMINUTO.COM