Ferrari lançará primeiro carro elétrico por valor astronômico; confira

Ferrari lançará primeiro carro elétrico por valor astronômico; confira

Divulgação Ferrari SF90 Stradale foi o primeiro carro da marca com motorização elétrica

A Ferrari é tradicionalmente conhecida por seus carros a combustão e agora está prestes a inaugurar uma nova era em sua produção. No próximo dia 21 de junho, a montadora italiana inaugurará o novo E-Building em Maranelloonde toda a linha de produção de motores a combustão, híbridos e elétricos será centralizada nos próximos anos. A nova fábrica terá a capacidade de produzir até 20 mil carros por ano.

Ferrari sempre foi sinônimo de esportividade e performance de motores a combustão, com modelos icônicos como o Ferrari 250 GTOo F40, e mais recentemente o LaFerrari . Nos últimos anos, a montadora italiana começou a explorar novas tecnologias com a introdução de carros híbridos, como o  SF90 Stradale e o 296 GTB . Agora, a marca está se preparando para lançar seu primeiro carro totalmente elétrico.

De acordo com a agência  Reuters, os dois primeiros carros elétricos da Ferrari estão quase prontos e têm previsão de lançamento para o final de 2025. Uma fonte próxima à empresa revelou que um dos modelos deverá custar cerca de 500 mil euros, aproximadamente R$ 2,93 milhões. Além disso, a Ferrari está desenvolvendo um segundo carro elétrico que ainda está em estágio inicial e sem preço definido.

Divulgação Ferrari SF90 Stradale

A Automotive News Europa também relatou que o primeiro modelo elétrico poderá ser lançado até o final de 2025, aumentando ainda mais as especulações. Isso mostra um movimento da marca que já começou a mudar seu foco nos últimos anos.

Além dos esportivos e híbridos, a Ferrari também já entrou no mercado de SUVs com o Purosangue que custa R$ 7,7 milhões. A diversificação de portfólio reflete a resposta da Ferrari às demandas de mercado e às regulamentações ambientais mais rígidas.

Em 2023, a Ferrari projetou que 40% dos carros entregues aos clientes não terão motor a combustão interna, enquanto outros 40% serão híbridos, deixando apenas 20% para modelos com motores a combustão puros. Entre julho e setembro de 2023, dos 3.459 carros entregues, 51,3% tinham uma motorização elétrica

Fonte: CARROS.IG.COM.BR