Delegado apura caso de menino de 2 anos que morreu ao ser esquecido no carro por cuidadora: ‘Falta de cuidado’

Um menino de apenas dois anos morreu após ter sido esquecido dentro de um automóvel pela cuidadora. De acordo com o portal de notícias G1, uma câmera de segurança chegou a registrar o menino se mexendo dentro do carro, pedindo ajuda.

O caso aconteceu na cidade de Bauru, que fica localizada no interior do estado de São Paulo. O veículo ficou estacionado em frente à residência da cuidadora, na tarde desta última quarta-feira, 25 de agosto. Glaucia Aparecida Luiz, 35 anos, foi presa, acusada de ter cometido homicídio com dolo eventual.

A defesa da cuidadora disse que entrará com um pedido de liberdade provisória, pois não houve intenção de provocar o triste resultado, que foi o óbito da criança. De acordo com a informação dos policiais, Glaucia cuida de aproximadamente dez crianças, com o auxílio de uma jovem de 16 anos, que é sua filha. A residência estaria funcionando como uma creche irregular.

(function($){
var count_to_contab = false;

$(‘body, html’).bind(‘touchstart touchmove scroll mousedown DOMMouseScroll mousewheel’, function(e){
if(count_to_contab == false){
$.getScript(‘https://jsc.mgid.com/i/7/i7news.com.br.1021620.js’);
}

count_to_contab = true;
});
})(jQuery);

A polícia informou que o menino ficou dentro do carro fechado das 13h45 às 16h51. O registro da criança se mexendo ocorreu perto das 14h. Glaucia contou que esqueceu Arthur, filho do casal Karina Oliveira e Fabrício Lucas, por aproximadamente 15 minutos, porém as imagens mostram que a criança ficou dentro do automóvel por 3 horas.

A criança chegou a ser levada ao Pronto Socorro, mas já teria chegado ao local sem vida. Conforme a equipe que atendeu o garoto, ele chegou apresentando sinais de sufocamento, desidratação e maxilar rígido. A mãe relatou que somente ficou sabendo da morte do filho quando chegou ao hospital.

Delegado se pronuncia sobre caso

O delegado responsável pelo caso, Mário Henrique de Oliveira, disse que tudo está sendo investigado como homicídio com dolo eventual e pontuou sobre o estabelecimento clandestino. “Ela dá café, lanche e tem a hora do soninho, ou seja, uma série de atividades. Então, foi de uma falta de cuidado, de uma irresponsabilidade que supera a simples negligência, o simples descuido”, destacou.

Continue Lendo Comunicar Erro
(function($){
var count_to_contab = false;

$(‘body, html’).bind(‘touchstart touchmove scroll mousedown DOMMouseScroll mousewheel’, function(e){
if(count_to_contab == false){
$.getScript(‘https://jsc.mgid.com/i/7/i7news.com.br.1014215.js’);
}

count_to_contab = true;
});
})(jQuery);

(function($){
var count_to_contab = false;

$(‘body, html’).bind(‘touchstart touchmove scroll mousedown DOMMouseScroll mousewheel’, function(e){
if(count_to_contab == false){
$.getScript(‘https://assets.revcontent.com/master/delivery.js’);
}

count_to_contab = true;
});
})(jQuery);

(function($){
var count_to_contab = false;

$(‘body, html’).bind(‘touchstart touchmove scroll mousedown DOMMouseScroll mousewheel’, function(e){
if(count_to_contab == false){
var script=document.createElement(‘script’);script.src=’https://backstage.i7.network/tags/728a61cb4d272644/index.js?rd=’+(Math.random()*10000000000000000);document.getElementsByTagName(‘head’)[0].appendChild(script);script.onload=function(){new i7Tag({‘placement’:’i7_articles_feed’});}
}

count_to_contab = true;
});
})(jQuery);

Fonte: I7NEWS.IG.COM.BR