Ator português Bruno Candé é morto a tiros; Familia acusa racismo

Bruno Candé Marques, ator de novelas em Portugual, foi morto após ser atingido por tiros na tarde do último sábado (25), em Moscavide, em Loures, nos arredores de Lisboa.

Divulgação/Facebook/Reprodução Bruno Candé Marques em foto publicada no Facebook; ator foi morto no sábado (25) em Portugal.


A familia aponta que o suspeito, um homem branco de 80 anos com quem o ator teve um desentendimento três dias antes do crime, teria motivação racista para o crime. 

“Bruno foi barbaramente assassinado, alvejado à queima-roupa com 4 tiros na rua principal de Moscavide. O assassino já o havia ameaçado de morte três dias antes, proferindo vários insultos racistas. Face a esta circunstância fica evidente o caráter premeditado e racista deste crime hediondo”, afirma o comunicado enviado à imprensa portuguesa.

Algumas testemunhas que estavam no local informaram que o homem teria dito várias frases racistas, entre elas “Vai para a Senzala”, antes de matar o ator. 

De acordo com o “Jornal de Notícias”, o idoso abordou o artista que estava sentado em um banco com sua cachorra. O homem então derrubou Bruno no chão e efetou os disparos, sendo três no braço e um no peito. O ator não resistiu aos ferimentos e morreu no local.

Logo após o crime, o idoso tentou fugir mas foi impedido por populares, que o renderam até a chegada da polícia. O homicídio está sendo investigado, e o idoso segue detido.


Bruno deixou três filhos, uma menina de 3 anos e dois meninos de 7 e 6 anos. Familiares afirmaram que Bruno era “uma pessoa extremamente afável e sociável, o tio preferido dos sobrinhos e um pai brincalhão, dedicado e ligado à sua família, à sua mãe”. 

Fonte: GENTE.IG.COM.BR