No ar na Netflix e na Record, Thiago Amaral fala sobre vida e carreira

Carlos Sillero Thiago Amaral


Thiago Amaral, que pode ser visto como o pacífico e generoso Micael, da série bíblica “Reis”, e na reprise do folhetim infantojuvenil “Cúmplices de um Resgate”, do SBT, também disponível no catálogo da gigante do streaming, começou a fazer teatro aos 14. De lá pra cá, não parou mais.

No entanto, foi em 2007, no Rio de Janeiro, que entrou para a Oficina de Atores da Globo e, na sequência, atuou na emissora em projetos como “Casos e Acasos”, “Lara Com Z”, nas novelas “Ciranda de Pedra”, “A Favorita”, que volta a ser exibida no dia 16 de maio, “Lado a Lado” e “Sangue Bom”, e no seriado “Capitu”. Ele ainda fez parte do elenco de “Rebelde”, “Amor Sem Igual” e “Gênesis”, também na RecordTV, “Preamar”, na HBO, e “As Canalhas”, do GNT.

Somam-se a isso o musical “O Despertar da Primavera”, dirigido por Claudio Botelho e Charles Möeller, e o filme “Meu Tio Matou um Cara”, sob a direção de Jorge Furtado. Para falar sobre essas e outras novidades, Thiago bateu um papo com o site e adiantou que 2022 será um ano de muito trabalho.  Confira os melhores momentos na íntegra!

Carlos Sillero Thiago Amaral



1. Thiago, como é voltar ao set e à TV após esse período de pandemia que paralisou as produções?

Estava gravando “Amor Sem Igual” quando ocorreu a paralisação nos estúdios. Foi um momento tenso. De início, ficamos isolados em casa, mergulhados em dúvidas. Tínhamos pouquíssimas informações sobre a Covid-19. Meses depois, fomos a primeira novela a retomar as gravações. Voltar a exercer meu ofício foi uma celebração. Nós nos reencontramos carregados de esperança. Retornamos mais fortes, criativos e unidos. Tudo ganhou outro sentido!

2. Micael, seu personagem em  “Reis”, é diferente de tudo que você fez, já que se apaixona e se casa com Sâmila, uma jovem que foi violentada. Como foi fazer esse trabalho e como se preparou?

A preparação foi essencial. Ele é um homem com atitudes à frente do seu tempo. Nesse caso, foi preciso entender as regras de convivência social, como se formavam as famílias. Tudo era feito pelo viés do patriarcado. Seria normal esperar que Micael desistisse do casamento ao saber que ela não era mais “pura”. O fato de levar o amor deles em conta e aceitar se casar é um movimento que demonstra muito sobre o caráter do Micael. 

Carlos Sillero Thiago Amaral


3. Como você analisa a importância de levar assuntos relevantes como estupro e assédio para o público em 2022 (mesmo em se tratando de uma novela ambientada há milênios)?

Infelizmente, temas como esses são comuns no nosso cotidiano. Fazer a ponte com a atualidade é muito importante. Esta é uma das funções da arte: refletir aspectos da realidade em qualquer tempo. Acho que a série transcende a época quando as pessoas conseguem identificar sua realidade, por mais dura que seja. É um tema complexo e considero imprescindível incentivar as mulheres a buscar ajuda e a denunciar os criminosos. 

4. Inclusive, sua filha é menina de ainda quatro anos. Como você e sua esposa pretendem lidar com esses debates cada vez mais importantes em casa?

É essencial construir um canal de diálogo com as crianças. Nós fortalecemos a autoconfiança dela desde cedo para que se sinta confortável em verbalizar suas opiniões. Ela está na idade dos “porquês”, então já aproveitamos para desenvolver uma base para dialogar sobre qualquer assunto.

Carlos Sillero Thiago Amaral


5. Ter trabalhado para adolescentes e crianças e conquistar um público que te acompanha desde então influencia na sua forma de usar as redes sociais?

Com certeza, a grande maioria dos meus seguidores é formada por jovem. Meu contato com os fãs costuma ser muito saudável. Gosto de compartilhar momentos legais da minha vida, interagir e ler os comentários sobre o trabalho que estou fazendo. “Rebelde” e “Cúmplices de Um Resgate” me trouxeram admiradores que sempre me acompanham. Perceber que essas pessoas estão vendo “Reis” hoje e torcendo pelo Micael é um barato! 

6. Você faz parte de “Cúmplices de Um Resgate”, que foi um grande sucesso e agora está entre os destaques da Netflix. Comente sobre essa experiência voltada para crianças.

“Cúmplices” marcou uma fase agradável e lúdica da minha carreira. Foi muito divertido! Nela, revisitei o olhar mais puro e a fascinação infantil para compor o Fred, que foi meu primeiro personagem cômico na televisão. Gravar essa novela era a certeza de que teria um dia leve e hilário. Além disso, ver o brilho nos olhos dos pequenos quanto te reconhecem na rua é indescritível! Estou muito feliz de ver esse trabalho repercutindo na plataforma!

7. Os espectadores de “Cúmplices” estão crescendo. Você mantém contato com eles?

Mantenho! Eram muito dinâmicos nas redes. Hoje, toda vez que faço menção ao Frederico, recebo uma enxurrada de comentários!

Carlos Sillero Thiago Amaral


8. Aliás, você costuma ver/rever atuações antigas? É crítico?

Já tive o costume, hoje não mais. As reprises acompanho pelas minhas redes sociais. Mas, quando estou no ar, não perco um capítulo. Eu me considero autocrítico, sim, acho importante ter um olhar ponderado sobre o que faço. Novela, por exemplo, é uma obra aberta, não sabemos o fim da história quando começamos a gravar. Como a construção do personagem é feita com ela já no ar, então toda cena nova que chega é uma oportunidade de afiná-lo.

9. Como já falamos, você tem uma menina de quatro anos. Como é o Thiago Amaral pai? E como lidará caso ela queira seguir seus passos?

Sou completamente apaixonado! Juntos em casa, estamos sempre criando algo: desenhando, cantando, dançando, montando brinquedos com sucata, inventando histórias cheias de aventuras… Ellora é muito ativa, e adoro embarcar nesse mundo fantástico dela. Se isso vai resultar em veia artística, não sabemos. E, sinceramente, não é uma preocupação. Terá meu apoio para ter a profissão que quiser. 

10. Quais os próximos trabalhos?

Estarei também na terceira temporada de “Reis”. Não posso contar muito mais que isso (risos)! Estou feliz com o convite para continuar nesse projeto tão especial!

Ver essa foto no Instagram

Uma publicação compartilhada por Thiago Amaral (@thiagoaamaral)


Fonte: GENTE.IG.COM.BR