Na estreia de Vítor Pereira na Arena, Corinthians goleia a Ponte

Rodrigo Coca/Agência Corinthians Renato Augusto marcou um dos gols da vitória do Corinthians

Uma das melhores apresentações do Corinthians nos últimos anos. No primeiro jogo do técnico Vítor Pereira na Neo Química Arena, o Timão não tomou conhecimento da Ponte Preta pela 11ª rodada do Paulistão e goleou a Macaca por 5 a 0.

Ainda no primeiro tempo o clube alvinegro já vencia por 3 a 0, com gols de Renato Augusto, Paulinho e Gustavo Mosquito. No segundo tempo, Adson e Mantuan, que saíram do bando de reservas, fecharam o caixão ponte pretano, que com o resultado fica em situação muito delicada na fuga do rebaixamento. no Paulistão.

MOSQUITO TITULAR

Existia a expectativa do técnico Vítor Pereira fazer algumas mudanças no time titular em relação ao Corinthians que perdeu o clássico contra o São Paulo, no último fim de semana, mas o treinador português fez apenas uma alteração, com a entrada de Gustavo Mosquito no lugar de Giuliano, justamente para dar mais velocidade ao comando ofensivo corintiano. O que deu certo.

NA VELOCIDADE DO INSETO

Mosquito iniciou a partida indo para cima da defesa ponte pretana, com muita liberdade pelo lado direito, caindo para dentro, e logo aos nove minutos deixou dois atletas da Macaca para trás, foi desarmado e a bola sobrou para Renato Augusto finalizar sem muita força para a defesa do goleiro adversário.

RENATO NÃO ERRA DUAS VEZES

Mas Renato Augusto não costuma errar a sua chapada na entrada da área. Em uma jogada parecida a do início da partida, o camisa 8 deu um tapa daqueles que só ele faz no canto esquerdo da meta ponte pretana e abrir o placar.

PONTE RESPONDE

Três minutos depois sofrer o gol, a Ponte Preta criou a sua única oportunidade na etapa inicial. O zagueiro João Victor saiu jogando errado, a Macaca retomou a posse de bola, Ribamar ganhou na corrida de Gil, dribolou Cássio, mas perdeu o ângulo e finalizou para fora.

CORINTHIANS CONTROLA O JOGO

Após o susto da Ponte Preta, o Corinthians manteve as ações controladas, sem criar grandes chances, mas sempre tendo a bola do meio-campo para frente e sem deixar a equipe de Campinas criar grandes chances de gols.

Durante a etapa inicial houve muitas informações quanto a atuação do árbitro Luiz Flávio de Oliveira, que deixou de marcar algumas faltas, que eram assinaladas para a Ponte.

Houve muitos xingamentos a Luiz Flávio também vindo das arquibancadas.

Outra que aconteceu durante esse período foi a entrada de Cantillo no lugar de Du Queiroz, que não sofreu problemas físicos, mas havia recebido um cartão amarelo logo aos quatro minutos de jogo e também havia cometido faltas.

TIMÃO ON FIRE

Nos minutos finais do primeiro tempo o Corinthians foi pra cima. Em quatro minutos o time marcou dois gols.

Primeiro, aos 43 minutos, com Cantillo, que havia entrado no decorrer do primeiro tempo, que deu um passe deixando Fagner em ótimas condições pelo lado direito, cruzou por baixo para trás e Paulinho apareceu para finalizar no canto alto esquerdo para marcar o segundo.

Aos 46, o Timão quase marcou o terceiro, com Renato Augusto cruzando pelo lado direito e Mosquito, desliquilibrado, finalizando na trave.

Um minuto depois, Willian deu um passe primoroso para Mosquito, que nas segunda chance em 60 segundos não desperdiçou, dando um toquinho por cobertura e anotando o terceiro do Timão.

Leia Também

TESTE DE VELOCIDADE

E não é serviço de internet. Mas ainda no intervalo Vítor Pereira manteve o atacante Adson em campo fazendo aquecimento. O camisa 28 entrou no lugar de Mosquito, um dos destaques da etapa inicial, no intuito do treinador português testar dois atletas mais novos e de alta velocidade nas pontas.

E DEU CERTO

E se Mosquito literalmente voou em campo no primeiro tempo, Adson manteve o bom nível na segunda etapa, e ainda deixou a sua marca. E novamente na trama Cantillo e Fagner. Passe do colombiano pelo meio, achando o lateral livre do lado direito, que serviu Adson para finalizar no canto direito da meta adversária. No primeiro momento, o auxiliar Anderson José de Moraes Coelho deu impedimento, mas após consulta do VAR o árbitro Luiz Flávio de Oliveira confirmou o gol.

MUDANÇA DE ESQUEMA

Com o resultado garantido, o técnico Vítor Pereira tirou o lateral-esquerdo Lucas Piton aos 31 minutos do segundo tempo e colocou o meia-atacante Gustavo Mantuan no luga. Foram cerca de cinco minutos de mais testes, o mais curioso com o Timão com uma linha de três defensores, com o lateral-direito Fagner jogando como zagueiro pelo lado esquerdo.

EM CIMA DA LINHA

E o ‘zagueiro’ Fagner ainda conseguiu salvar o gol de honra da Ponte Preta em cima da linha, após Pedro Junior ir para cima da marcação, invadir a área e passar até pelo goleiro Cássio, mas finalizar em cima do camisa 23.

EXPULSÃO COM O VAR

Aos 43 minutos do segundo tempo a Ponte ainda conseguiu ter um jogador expulso, o lateral-direito Kevin após entrada forte em Willian. O árbitro Luiz Flávio de Oliveira precisou do VAR para confirmar o autor da falta, que não tinha amarelo e foi expulso direto.

PRA FECHAR O CAIXÃO

Literalmente no último minuto de jogo o Corinthians antou o quinto gol. Adson, pelo lado direito, coloca Gustavo Mantuan em ótimas condições para bater cruzado e fazer o primeiro gol dele desde a lesão que sofreu em outubro de 2020 e o tirou quase um ano nos gramados.

FICHA TÉCNICA
CORINTHIANS 5 X 0 PONTE PRETA

Local: Neo Química Arena, São Paulo (SP)
Data e hora: 12 de marlo 2022, às 18h30
Árbitro: Luiz Flávio de Oliveira
Assistentes: Daniel Paulo Ziolli e Anderson José de Moraes Coelho
Árbitro de vídeo: José Claudio Rocha Filho
Público e renda:
Cartões amarelos: Du Queiroz, Fagner e Róger Guedes (Corinthians); Wesley, Léo Naldi, Moisés Ribeiro, Pedro Júnior, João Pedro, Matheus Anhos (Ponte Preta)
Cartões vermelhos: Kevin

Gols: 1-0 Renato Augusto (14’/1T); 2-0 Paulinho (43’/2T); 3-0 Gustavo Mosquito (47’/2T); 4-0 Adson (16’/2T); 5-0 Gustavo Mantuan (50’/2T)

CORINTHIANS:

Cássio; Fagner, João Victor, Gil e Lucas Piton (Mantuan, 31’/2T); Du Queiroz (Cantillo, 28’/1T); Gustavo Mosquito, Paulinho, Renato Augusto (Giuliano, 21’/2T) e Willian; Róger Guedes (Jô, 21’/2T). Técnico: Vítor Pereira.

PONTE PRETA:

Ygor; Kevin, Thiago Oliveira, Fabrício e Jean Carlos; Léo Santos (Moisés Ribeiro, 31’/2T), Wesley (João Pedro, intervalo), Léo Naldi, Matheys Anjos (Thalles, 28’2T) e Fessin (Pedro Júnior, intervalo); Ribamar (Josiel 31’/2T). Técnico: Hélio dos Anjos

Fonte: ESPORTE.IG.COM.BR