São Paulo não disputa duas semifinais no mesmo ano desde 2012

São Paulo não disputa duas semifinais no mesmo ano desde 2012

Izabella Giannola São Paulo não disputa duas semifinais no mesmo ano desde 2012

Com a classificação do São Paulo para as semifinais da Copa do Brasil a equipe de Rogério Ceni rompeu mais uma marca. O Tricolor carimbou sua vaga para a próxima etapa da competição após eliminar o América-MG em um empate por 2 a 2 no estádio Independência.

Galeria
> ATUAÇÕES: Mesmo com falhas de Reinaldo, Luciano é o homem da classificação do São Paulo

Tabela
> Veja tabela da Copa do Brasil e simule os próximos jogos

Desde 2012, o São Paulo não chegava a duas semifinais em um mesmo ano – excluindo estaduais e competições menores. Ou seja, é a primeira vez em uma década que o Tricolor chega a tal etapa em uma Copa do Brasil e em um continental, no caso, na Copa Sul-Americana.

Na última vez que isso aconteceu, o time foi eliminado em uma e ergueu a taça na outra. No caso, foi derrotado pelo Coritiba na Copa do Brasil, mas se consagrou campeão na Copa Sul-Americana.

Neste ano, o cenário se repete. O São Paulo carimbou sua vaga na semifinal do continental após eliminar o Ceará, em uma disputa de pênaltis na Arena Castelão.

Nesta quinta-feira (18), se classificou após um empate com o América-MG, vindo com um gol de vantagem do confronto de ida – que aconteceu no estádio do Morumbi.

Porém, os desafios agora são outros. Pela Copa Sul-Americana, deve enfrentar o Atlético-GO. O caminho é mais fácil, caso avance, na final enfrenta quem vencer a disputa entre Independiente Del Valle e Melgar – duas equipes mais tecnicamente fracas que o Tricolor.

A dificuldade maior está na Copa do Brasil. Na semifinal, irá enfrentar o Flamengo. Caso elimine o Rubro-Negro, joga com o vencedor do confronto entre Fluminense e Corinthians. Ou seja, está no mesmo patamar que grandes equipes do cenário nacional.

Mesmo assim, a marca já é de grande feito para Rogério Ceni. Desde 2012, o São Paulo não conseguiu vencer nenhuma competição de maior porte – com exceção apenas do Campeonato Paulista de 2021. O clube enfrentou um jejum de oito anos sem títulos, o maior de toda a sua história.

Chegar onde chegou já é um reflexo do treinador e de seu trabalho com o restante da equipe. A Copa do Brasil, portanto, tem um peso especial. Além de se tratar de um título inédito, concede ao time uma premiação milionária. Caso erga a taça, embolsa mais de R$100 milhões ao todo.

E MAIS: E MAIS:

Fonte: ESPORTE.IG.COM.BR