Homem perde dois irmãos para a Covid em Manaus e deve a hospital: 'conta de R$ 180 mil'

A pandemia de coronavírus no Brasil já matou mais de 210 mil brasileiros desde março do ano passado e parece longe do fim. Neste período histórias tristes se acumulam. Muita gente perdeu ente querido para a Covid-19. No momento, Manaus é a cidade mais comentada.

Por lá, falta oxigênio para os pacientes e a rede pública vive um colapso devido ao aumento dos casos de Covid-19. A família do advogado Amaury Andreoletti viveu na pele o caos que aconteceu na capital do Amazonas. Em três dias, o advogado perdeu uma irmã e um irmão. Ele e a mãe também foram internados, mas se recuperaram.

Gabriela (de gorro de papai noel na foto que abre a matéria) teve crises de pânico na UTI do hospital estadual Delphina Aziz, referência para tratamento de Covid-19 na capital do Amazonas. Ela não resistiu à doença causada pelo coronavírus e morreu no último dia 13 de janeiro.

A mãe ficou internada no mesmo hospital, mas teve alta após duas semanas internada. No último domingo (17), morreu Gabriel (o primeiro à esquerda na foto que abre a matéria). O irmão de Amaury estava internado havia 18 dias em um hospital particular de Manaus. A família não havia conseguido vaga em hospital público e se esforçou para interná-lo na rede privada.

Cada dia no leito de UTI custava R$ 10 mil. A conta é de R$ 180 mil. A família tem feito o que pode para quitar a dívida. Amaury está vendendo carro e imóveis. Nas redes sociais, amigos e colegas de trabalho fazem campanhas de financiamento coletivo para custear a dívida.

Meu irmão morreu de covid em hospital particular, e a conta é de R$ 180 mil“, lamenta Amaury.

Continue Lendo Comunicar Erro

Fonte: I7NEWS.COM.BR