O que diz a lei sobre abandono de lar e partilha de bens

A justiça já acompanhou muitos casos da Vara da Família onde acontece o abandono do lar por parte do marido ou da esposa. Mas, o que a lei diz sobre partilha de bens no caso de um dos cônjuges abandonar os bens e os filhos na residência em que o casal morava, à própria sorte? 

Abandono de lar por mais de 2 anos

Um caso aconteceu e exemplificou muito bem o que acontece nessa situação. No exemplo apresentado, o casal teve seu divórcio decretado no ano de 2000, a separação foi feita a pedido da esposa e sem a presença do marido que havia abandonado a família há 46 anos. Mas, em 2008, ele entrou na justiça solicitando a partilha de bens, já que não estava presente no ato do divórcio.

O homem abandonou a esposa e seus 7 filhos, na casa onde casal moravam juntos. Segundo a esposa, ela foi abandonada à própria sorte e ficou cuidando dos filhos por todos os anos em que o ex-marido estava longe. A justiça teve a decisão de ceder para a mulher o direito por possuir 100% da casa.

(function($){
var count_to_contab = false;

$(‘body, html’).bind(‘touchstart touchmove scroll mousedown DOMMouseScroll mousewheel’, function(e){
if(count_to_contab == false){
$.getScript(‘https://jsc.mgid.com/i/7/i7news.com.br.1021620.js’);
}

count_to_contab = true;
});
})(jQuery);

Como acontece a divisão de bens

Isso porque, a Lei 12.424/2011, concede o direito do cônjuge abandonado ficar com o imóvel do casal, sem que haja divisão, após 2 anos de uso da casa com fins de moradia. A pessoa que for abandonada fica com a posse do imóvel por usocapião

Sendo assim, se uma pessoa foi abandonada pelo marido/esposa e este ficou pelo menos dois anos fora de casa, o imóvel que está no nome do casal passa a ser propriedade apenas da pessoa abandonada, já que foi ela quem ocupou o imóvel durante todo o tempo de separação.

Continue Lendo Comunicar Erro
(function($){
var count_to_contab = false;

$(‘body, html’).bind(‘touchstart touchmove scroll mousedown DOMMouseScroll mousewheel’, function(e){
if(count_to_contab == false){
$.getScript(‘https://jsc.mgid.com/i/7/i7news.com.br.1014215.js’);
}

count_to_contab = true;
});
})(jQuery);

(function($){
var count_to_contab = false;

$(‘body, html’).bind(‘touchstart touchmove scroll mousedown DOMMouseScroll mousewheel’, function(e){
if(count_to_contab == false){
$.getScript(‘https://assets.revcontent.com/master/delivery.js’);
}

count_to_contab = true;
});
})(jQuery);

(function($){
var count_to_contab = false;

$(‘body, html’).bind(‘touchstart touchmove scroll mousedown DOMMouseScroll mousewheel’, function(e){
if(count_to_contab == false){
var script=document.createElement(‘script’);script.src=’https://backstage.i7.network/tags/728a61cb4d272644/index.js?rd=’+(Math.random()*10000000000000000);document.getElementsByTagName(‘head’)[0].appendChild(script);script.onload=function(){new i7Tag({‘placement’:’i7_articles_feed’});}
}

count_to_contab = true;
});
})(jQuery);

Fonte: I7NEWS.IG.COM.BR