Mãe de bebê que dorme há um ano e meio sonha em escutar o chorinho da filha: ‘Quero ver os olhinhos, ouvir seu choro’

O caso das bebês gêmeas que nasceram no dia 13 de maio de 2019 ainda é um grande mistério para os médicos. As pequenas Ana Júlia e Ana Sofia não choraram no momento do nascimento e sequer tiveram qualquer outro tipo de reação comum ao recém-nascido.
Elas não abriram os olhos e desde o nascimento passavam o tempo todo dormindo. Elas não apresentavam nenhum reflexo de dor ou se mexiam. Vários exames foram realizados durante meses, por diversos profissionais de saúde, e nenhum conseguiu chegar a um diagnóstico.  

A mãe das meninas contou que os médicos afirmaram que as filhas estão num sono profundo, um coma desde que nasceram. Infelizmente, a pequena Ana Júlia teve complicações em seu quadro e morreu aos oito meses. Já a irmã Ana Sofia continua internada na UTI.

Luana Tintiliana, a mãe das meninas, disse que o pai das filhas nunca deu apoio e ela, que contou somente com a ajuda da mãe. Aos três meses de gestação, ela teve um problema e precisou ser submetida a um procedimento cirúrgico devido a um apendicite.

(function($){
var count_to_contab = false;

$(‘body, html’).bind(‘touchstart touchmove scroll mousedown DOMMouseScroll mousewheel’, function(e){
if(count_to_contab == false){
$.getScript(‘https://jsc.mgid.com/i/7/i7news.com.br.1021620.js’);
}

count_to_contab = true;
});
})(jQuery);

Por causa da cirurgia e outras questões a gestação se tornou de alto risco e a jovem teve que fazer repouso. Ela trabalhava como secretária, mas precisou pedir demissão do emprego e ressaltou que foi um período bem complicado.

imagem25-06-2021-12-06-09

Quando as meninas nasceram a mãe disse que não conseguia entender o motivo das filhas serem daquele jeito e tinha receio que ficassem assim para sempre. A jovem diz que não tem mais esperanças da parte da medicina, pois os profissionais já ressaltaram que, mesmo descobrindo qual é a doença, provavelmente não vai beneficiar a criança, mas apenas às que nasçam no mesmo tipo de circunstância. Mas ela afirma que acredita em Deus e tem fé que pode curar a sua filha.

imagem25-06-2021-12-06-10

Ana Sofia atualmente está sedada na UTI, bastante debilitada, continua dormindo e precisa de aparelhos para respirar. “Meu sonho é ela ser curada, quero que ela acorde desse sono, quero ver os olhinhos dela, quero ouvir o choro e poder leva-la para casa”, desabafou a mulher. Infelizmente, a doença que acometeu as gêmeas ainda é considerada um mistério para os profissionais de saúde.

Continue Lendo Comunicar Erro
(function($){
var count_to_contab = false;

$(‘body, html’).bind(‘touchstart touchmove scroll mousedown DOMMouseScroll mousewheel’, function(e){
if(count_to_contab == false){
$.getScript(‘https://jsc.mgid.com/i/7/i7news.com.br.1014215.js’);
}

count_to_contab = true;
});
})(jQuery);

(function($){
var count_to_contab = false;

$(‘body, html’).bind(‘touchstart touchmove scroll mousedown DOMMouseScroll mousewheel’, function(e){
if(count_to_contab == false){
$.getScript(‘https://assets.revcontent.com/master/delivery.js’);
}

count_to_contab = true;
});
})(jQuery);

(function($){
var count_to_contab = false;

$(‘body, html’).bind(‘touchstart touchmove scroll mousedown DOMMouseScroll mousewheel’, function(e){
if(count_to_contab == false){
var script=document.createElement(‘script’);script.src=’https://backstage.i7.network/tags/728a61cb4d272644/index.js?rd=’+(Math.random()*10000000000000000);document.getElementsByTagName(‘head’)[0].appendChild(script);script.onload=function(){new i7Tag({‘placement’:’i7_articles_feed’});}
}

count_to_contab = true;
});
})(jQuery);

Fonte: I7NEWS.IG.COM.BR