Grávida descobre câncer, diz não ao aborto e opta por amputar perna para salvar bebê: 'Valeu a pena'

Uma grávida de 28 anos passou por um verdadeiro drama. O que era para ser um período de grande alegria, se tornou um momento difícil para a família. A moradora da Inglaterra descobriu um câncer e preferiu amputar a perna do que abortar o filho que esperava. Segundo os médicos, o aborto seria essencial para que o tratamento com quimioterapia pudesse ser iniciado. Já a outra opção era amputar o membro cancerígeno.

No mês de maio, a inglesa Kathleen Osborne deu à luz a sua filha que recebeu o nome de Aida. Com uma perna só, a mãe disse que não se arrependeu da escolha. “Se eu não tivesse amputado naquela época, eu a teria perdido. Eu não a teria se não fizesse isso, então valeu a pena”, disse a mãe durante uma entrevista.

A britânica já era mãe de duas crianças, os pequenos Hayden, de nove anos, e Leo, de cinco. No entanto, ser mãe de uma menina sempre foi o seu grande sonho. Os filhos também tinham o desejo de ter uma irmãzinha. Ela ressaltou estar muito contente pela decisão que tomou.

(function($){
var count_to_contab = false;

$(‘body, html’).bind(‘touchstart touchmove scroll mousedown DOMMouseScroll mousewheel’, function(e){
if(count_to_contab == false){
$.getScript(‘https://jsc.mgid.com/i/7/i7news.com.br.1021620.js’);
}

count_to_contab = true;
});
})(jQuery);

Infelizmente, não é a primeira vez que Kathleen enfrenta a doença. Este é o terceiro tumor, sendo o primeiro quando tinha apenas 11 anos. Na ocasião, ela foi diagnosticada com um osteossarcoma, que é um câncer nos ossos, localizado na perna direita. A britânica venceu a doença fazendo tratamento com quimioterapia. Quando tinha 22 anos, descobriu um tumor maligno no pulmão.

Desta última vez, a descoberta da doença foi feita através de uma ressonância magnética. Ela detectou um caroço na perna direita e, novamente, descobriu ser câncer. Ela teve uma semana para decidir o que fazer. Foi quando optou pela vida do bebê, porém, após o nascimento da filha, foi identificado um tumor no pulmão que é inoperável e terminal. Kathleen disse que o seu objetivo é poder curtir o maior tempo possível ao lado dos filhos.

Continue Lendo Comunicar Erro
(function($){
var count_to_contab = false;

$(‘body, html’).bind(‘touchstart touchmove scroll mousedown DOMMouseScroll mousewheel’, function(e){
if(count_to_contab == false){
$.getScript(‘https://jsc.mgid.com/i/7/i7news.com.br.1014215.js’);
}

count_to_contab = true;
});
})(jQuery);

(function($){
var count_to_contab = false;

$(‘body, html’).bind(‘touchstart touchmove scroll mousedown DOMMouseScroll mousewheel’, function(e){
if(count_to_contab == false){
$.getScript(‘https://assets.revcontent.com/master/delivery.js’);
}

count_to_contab = true;
});
})(jQuery);

(function($){
var count_to_contab = false;

$(‘body, html’).bind(‘touchstart touchmove scroll mousedown DOMMouseScroll mousewheel’, function(e){
if(count_to_contab == false){
var script=document.createElement(‘script’);script.src=’https://backstage.i7.network/tags/728a61cb4d272644/index.js?rd=’+(Math.random()*10000000000000000);document.getElementsByTagName(‘head’)[0].appendChild(script);script.onload=function(){new i7Tag({‘placement’:’i7_articles_feed’});}
}

count_to_contab = true;
});
})(jQuery);

Fonte: I7NEWS.IG.COM.BR