Consulado brasileiro faz visita a apucaranense detido na Tailândia

Reprodução Consulado brasileiro visita apucaranense preso na Tailândia

Após passar quase um mês preso Tailândia, o apucaranense Jordi Vilsinski Beffa, de 24 anos, recebeu, na terça-feira (8), a visita do chefe do setor consular, com quem pôde conversar por cerca de 10 minutos. Ele foi detido na madrugada do dia 14 de fevereiro, após ser flagrado com 6,5 quilos de cocaína no Aeroporto de Bangkok.

De acordo com o advogado criminalista Petrônio Cardoso, Jordi não estava com Covid-19, conforme foi repassado nna segunda-feira (7). Apenas os outros detidos na mesma cela positivaram para a doença. 

O advogado ainda informou que Jordi disse ao chefe do setor consular que está recebendo tratamento adequado no presídio e que consegue se comunicar razoavelmente em inglês com os guardas.

Além disso, o jovem apucaranense perguntou ao chefe do setor consular sobre o tempo de pena que poderia pegar e como seriam as condições carcerárias de presos já condenados. “É muito difícil precisar essa questão enquanto não iniciar o processo crime”, adiantou Cardoso. 

Leia Também

Ainda de acordo com informações da defesa, Jordi se sentiu aliviado ao saber que já conta com advogado constituído e pediu, muito emocionado, que fosse transmitido a seus pais pedidos de desculpas e arrependimento pelo que fez. Foi informado a ele que, futuramente, poderá conversar com seus familiares por vídeo chamada.

Ao consulado, a direção do presídio indicou que ainda não há como determinar datas para as primeiras audiências e para liberação dos detidos para comunicação com advogados, mas que informaria a embaixada quando aconteceu a definição pela corte de justiça.

O morador de Apucarana foi preso com mais dois brasileiros suspeitos de tráfico internacional de drogas. 

Entre no  canal do Último Segundo no Telegram e veja as principais notícias do dia no Brasil e no Mundo.

Fonte: ULTIMOSEGUNDO.IG.COM.BR