Ex-mulher de Bolsonaro será candidata a deputada distrital pelo PP

Reprodução/Dia a Dia Notícia 11.03.2022 Ana Cristina Valle, ex-mulher de Bolsonaro

Ana Cristina Valle, ex-mulher do presidente Jair Bolsonaro (PL), será candidata a deputada distrital pelo Partido Progressistas (PP). Após transferir o domicílio eleitoral para o Distrito Federal, ela se filiou ao PP e disputará uma cadeira na Câmara Legislativa do Distrito Federal. As informações são do Metrópoles.

Essa não é a primeira tentativa da segunda mulher do atual presidente de tentar um lugar na vida política. Em 2018, Ana Cristina usou o nome “Cristina Bolsonaro” nas urnas para se eleger como deputada federal pelo estado do Rio. À época, filiada ao Podemos, obteve apenas 4.555 votos.

“Cristina tem uma história de luta, acompanhou e ajudou o presidente em suas campanhas durante 16 anos. Ela é uma apoiadora do governo Bolsonaro e entende que agora é o momento de disputar uma cadeira na Câmara distrital. E terá todo o apoio do PP”, disse a presidente do PP-DF, deputada federal Celina Leão, ao site.

Recentemente, a ex-mulher do presidente foi acusada de omitir patrimônio em seu nome na Noruega, país onde mora seu atual marido. Segundo publicou a revista Crusoé, Ana Cristina é proprietária de metade de uma casa avaliada em aproximadamente R$7 milhões na cidade de Halden, no interior do país escandinavo, de acordo com o registro do imóvel obtido pela reportagem.

Em sua declaração de patrimônio enviada ao Tribunal Superior Eleitoral (TSE) em 2018, quando ela disputou uma vaga a deputada federal e não foi eleita, a propriedade no exterior não constava entre seus bens. O TSE exige que os candidatos apresentem sua relação atual de bens contendo o valor declarado à Receita Federal.

Leia Também

Como a casa dividida com seu marido norueguês, Jan Raymond Hansen, não apareceu na lista encaminhada ao tribunal eleitoral, aparentemente Ana Cristina também ocultou o imóvel em Halden ao declarar imposto de renda, o que configura crime de sonegação fiscal — cuja pena pode chegar a dois anos de prisão e multa.

Segundo o documento obtido pela Crusoé, a ex-mulher de Bolsonaro comprou a casa em fevereiro de 2013. Ainda de acordo com a reportagem, Ana Cristina já havia comprado um imóvel na mesma rua em 2011, que foi vendida em 2015. Procurada por meio de seus advogados, ela não quis se manifestar.

Ana Cristina Valle é investigada pelo Ministério Público do Rio de Janeiro (MP-RJ) por suspeitas de que ela tenha feito parte de um esquema de uso de funcionários fantasmas e rachadinhas no gabinete do vereador do Rio de Janeiro e filho de de Bolsonaro, Carlos Bolsonaro (Republicanos).

Entre no  canal do Último Segundo no Telegram e veja as principais notícias do dia no Brasil e no Mundo.

Fonte: ULTIMOSEGUNDO.IG.COM.BR