Como evitar cair em golpe no WhatsApp

O WhatsApp é um dos aplicativos de comunicação mais usados no mundo. Milhões de pessoas usam essa ferramenta para se comunicar com familiares, amigos ou clientes. Até mesmo empresas usam o aplicativo, pois ele facilita e aproxima o contato com os clientes e fornecedores.

Por outro lado, os golpes no WhatsApp estão cada dia mais comuns. Frequentemente surgem novos tipos de golpes, com o mesmo objetivo: extorquir os usuários. Por isso, hoje nós vamos falar mais sobre esses artifícios e como evitá-los. Vamos conferir?

Perfil Falso no WhatsApp

O golpe mais comum é realizado da seguinte forma: o criminoso usa a foto de perfil de uma pessoa, fala que trocou de número e solicita a transferência de alguma quantia, justificando com alguma desculpa. Geralmente consegue os contatos do usuário por meio de um telefone antigo furtado ou deixado na assistência técnica.

(function($){
var count_to_contab = false;

$(‘body, html’).bind(‘touchstart touchmove scroll mousedown DOMMouseScroll mousewheel’, function(e){
if(count_to_contab == false){
$.getScript(‘https://jsc.mgid.com/i/7/i7news.com.br.1021620.js’);
}

count_to_contab = true;
});
})(jQuery);

Golpe do código de segurança por SMS

Este é outro golpe muito comum cometido pelos criminosos. Eles criam um perfil falso de uma empresa e oferecem produtos grátis aos usuários do WhatsApp. Para validar a “promoção”, enviam um SMS e pedem para que as vítimas informem o código de verificação recebido. Com esse código, os criminosos clonam o aplicativo da vítima e têm acesso a todas as conversas e contatos. Através disso eles realizam o golpe do perfil falso.

Aplicativo espião

Os aplicativos espiões permitem que outra pessoa tenha acesso ao celular da vítima. Essa ferramenta pode ser instalada no celular por terceiros que tenham acesso ao aparelho ou por link recebido pelo próprio usuário, pelo WhatsApp, e-mail ou SMS. Com esse aplicativo espião, outra pessoa vai ter acesso a tudo que está no celular, como aplicativos de bancos, senhas, contatos e fotos.

Com esses dados, os criminosos podem realizar PIX e transferências bancárias, fazer empréstimos, ter acesso aos dados pessoais da vítima como CPF, além do golpe do perfil falso, pedindo dinheiro a parentes e amigos do usuário.

Mas como evitar os golpes no WhatsApp?

Você sempre deve desconfiar de atitudes suspeitas. Se seu amigo ou parente pedir qualquer dinheiro pelo WhatsApp, principalmente por um número que não é o que vocês conversavam habitualmente, não transfira. Você pode ligar para a pessoa no número que vocês conversavam habitualmente e confirmar se é ela mesmo ou também pode esperar se encontrarem pessoalmente.

Além disso, desculpas como internet lenta, aplicativos de banco travado, urgência de pagamentos também são muito suspeitas, então desconfie e confirme com um contato seguro.

Ademais, não passe os códigos de verificação para ninguém. Nenhum código de verificação deve ser compartilhado e geralmente essa informação aparece no próprio SMS. Para consertos do celular, leve em assistências técnicas de confiança. Você também deve desconfiar se a bateria do seu celular estiver acabando mais rápido e os dados móveis apresentarem picos de uso. Se ocorrer, pode ter um app espião em seu celular. Baixe um antivírus e desinstale.

Você também deve desconfiar de promoções boas demais, produtos grátis enviados pelo WhatsApp e não clique em nenhum link suspeito ou que você não tenha certeza da origem. Além disso, faça a confirmação de duas etapas no seu aplicativo. Com ela você só pode redefinir senhas e códigos através de um e-mail de segurança. Por fim, se você for vítima de um desses golpes, avise seus amigos e familiares, faça um Boletim de Ocorrência e notifique pelo WhatsApp.

Conclusão

Os golpes de aplicativos estão cada dia mais comuns e variados. Mas você pode se proteger deles de diversas maneiras e principalmente: suspeite e desconfie. Assim, você estará muito mais seguro utilizando o WhatsApp. Chegou até aqui, obrigada pela companhia e até mais.

Continue Lendo Comunicar Erro
(function($){
var count_to_contab = false;

$(‘body, html’).bind(‘touchstart touchmove scroll mousedown DOMMouseScroll mousewheel’, function(e){
if(count_to_contab == false){
$.getScript(‘https://jsc.mgid.com/i/7/i7news.com.br.1014215.js’);
}

count_to_contab = true;
});
})(jQuery);

Fonte: I7NEWS.IG.COM.BR