Senado coleta o mínimo de assinaturas para instalar a CPI do MEC

Valter Campanato/Agência Brasil – 29/11/2021 Ex-ministro da Educação foi preso nesta quarta-feira (22)

Após a prisão do ex-ministro da Educação Milton Ribeiroa CPI do MEC atingiu o mínimo de 27 assinaturas necessárias para sua instalação no Senado. Cabe ao presidente da Casa, Rodrigo Pacheco (PSD-MG)determinar a abertura da investigação a partir de agora.

Os senadores Alessandro Vieira (PSDB-SE) e Randolfe Rodrigues (Rede-AP) se empenharam na coleta de assinaturas desde a quarta-feira e, nesta quinta-feira, conseguiram o mínimo de um terço do Senado. O último senador a assinar a lista foi Giordano Bruno (SP).

Nesta quarta-feira, Pacheco disse que a proximidade da eleição prejudica a instalação da CPI, já que “é uma investigação isenta, que tem um tempo necessário, a própria composição dela, com todos os senadores dedicados na comissão parlamentar de inquérito”.

Para o senador Alessandro Vieira, a contrariedade de Pacheco repete o que ocorreu na CPI da Covid, quando o presidente do Senado também resistiu à abertura da investigação.

“A Constituição Federal não estabelece esses critérios que ele quer criar da cabeça dele, de que ano eleitoral não é bom. A Constituição exige um fato determinado e objetivo, e o mínimo de um terço do Senado de assinaturas”, diz Vieira ao GLOBO.

Entre no  canal do Último Segundo no Telegram e veja as principais notícias do dia no Brasil e no Mundo.  Siga também o  perfil geral do Portal iG.

Fonte: ULTIMOSEGUNDO.IG.COM.BR