Possível candidatura de Molon ao Senado será definida nesta sexta

Reprodução: Redes Sociais Alessandro Molon

A candidatura de Alessandro Molon ao Senado pelo Rio de Janeiro será definida nesta sexta-feira (5). O PT fluminense espera que o PSB impeça a participação do deputado federal na disputa pelo cargo de senador para poder oficializar o apoio a Marcelo Freixo para governador. No entanto, caso Molon siga no seu projeto inicial, o Partido dos Trabalhadores deverá romper definitivamente no estado com a sigla comandada por Carlos Siqueira.

Inicialmente, estava acordado que o PT estaria no mesmo palanque que Freixo e André Ceciliano (PT) iria concorrer ao Senado. Porém, no dia 25 de julho, os petistas cancelaram a convenção no Rio por conta da insistência de Alessandro em continuar na disputa.

Desde então, o Partido dos Trabalhadores tem ameaçado não seguir com o PSB. Se tomar essa decisão, a agremiação tem dois caminhos: lançar Ceciliano para senador e liberar seus filiados a apoiar Freixo ou Rodrigo Neves (PDT), dando dois palanques para o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT), ou fechar com o pedetista.

Lula já deixou claro que o seu candidato no Rio é Marcelo Freixo. A executiva nacional do PT entrou em ação e solicitou ao PSB nacional que não liberasse verba para a campanha de Molono que acabou sendo atendido.

O deputado garante que não participou do acordo  feito entre os dois partidos e por isso seguirá como candidato, porque aparece em segundo lugar nas pesquisas, atrás apenas do ex-jogador Romário (PL).

Por outro lado, Benedita da Silva (PT) enviou um áudio para a militância petista, que acabou vazando nas redes sociais, e garantiu que participou das negociações que definiu Freixo como candidato ao governo e Ceciliano ao Senado.

“A vida é dura, quem é realmente militante vai pro sacrifício, tá na cara que Molon não é! Não foi no PT quando as coisas ficaram ruins e não está sendo agora, quando ele quer minar a candidatura do Freixo”.

A convenção, na qual são definidos os candidatos que concorrerão ao cargo eletivo, além das coligações, precisa ser feita até amanhã. Por conta disso, todo o imbróglio envolvendo as duas legendas será resolvido.

Entre no  canal do Último Segundo no Telegram e veja as principais notícias do dia no Brasil e no Mundo. Siga também o  perfil geral do Portal iG.

Fonte: ULTIMOSEGUNDO.IG.COM.BR