Biólogo brasileiro coloca vacina russa contra a Covid-19 em dúvida: 'não tem resultado'

O biólogo e divulgador científico Átila Lamarino, que ganhou grande projeção nacional em meio à pandemia do coronavírus, usou o Twitter para comentar a notícia que está mexendo com a sociedade cientifica internacional: a produção de uma vacina russa contra a Covid-19.

O presidente russo, Vladimir Putin, anunciou nesta terça-feira (11) que o Ministério da Saúde do país aprovou o registro da primeira vacina do mundo contra a Covid-19. A vacina será chamada de Sputnik V,  mas tem gerado grande desconfiança.

No Twitter, Lamarino postou um longo fio com suas impressões. “Sobre a ‘1a vacina contra COVID’, a vacina russa Sputnik V: adorei o nome, mas não tem resultado, o tempo não bate e ela não segue boas práticas. Não é registrada, não publicaram artigos ou testes, nem mostraram que é segura”, afirmou o biólogo.

“Teoricamente ela terminou os testes de fase 1 em junho/julho. Precisaram fazer fases 2 e 3 de segurança e imunização depois. Pelo tempo que nossa resposta imune leva para aparecer, não dá para fazerem todos os outros testes até agora. Também não publicaram resultados de testes”, informou Lamarino.

Átila Lamarino desconfia de vacina russa

O biólogo Átila Lamarino também disse que a vacina russa ou qualquer outra vacina que for anunciada, terão que passar por mais etapas de testes. Segundo ele, não se vacina um bilhão de pessoas sem saber qual o efeito colateral.

“O melhor cenário que vejo, onde realmente tão desenvolvendo a vacina e ela dá bons resultados, ela foi registrada, mas os testes ainda tão andando. Porque os testes demoram. Tão só comemorando as etapas como se fossem lançamentos, mas ela ainda demora para ser lançada”, finalizou Lamarino.

Continue Lendo Comunicar Erro Inscreva-se em nosso canal no YouTube e fique por dentro de tudo o que acontece CLIQUE AQUI

Fonte: I7NEWS.COM.BR