Biden assina decreto que suspende novas concessões para petróleo e gás

O presidente dos EUA, Joe Biden, fala sobre questões relacionadas às mudanças climáticas na Casa Branca, 27 de janeiroO presidente dos EUA, Joe Biden, fala sobre questões relacionadas às mudanças climáticas na Casa Branca, 27 de janeiro| Foto: Anna Moneymaker-Pool/ Getty Images/ AFPOuça este conteúdo

O presidente dos Estados Unidos, Joe Biden, assinou um pacote de medidas relacionadas às mudanças climáticas no período da tarde desta quarta-feira, 27, incluindo um decreto que suspende novas concessões federais para petróleo e gás no país e elimina subsídios a combustíveis fósseis. A medida foi adiantada mais cedo pela Casa Branca, em comunicado. Por outro lado, o líder democrata assegurou que a tecnologia para extração do petróleo de xisto – conhecida como “fracking” – não será banida. “Preservamos empregos. Quando penso na resposta à crise climática, penso em empregos”, garantiu.

Na visão do presidente americano, os EUA precisam de uma “resposta nacional unificada à crise climática”. “A mudança climática estará no centro de nossa política externa e segurança nacional”, declarou Biden, em pronunciamento.

Ele assinou decreto, nesta quarta, criando o Gabinete do Clima na Casa Branca. “Não é hora de medidas pequenas. Temos que ser ousados”, completou, revelando, ainda, que o governo deve aumentar a compra de carros movidos a energia limpa e, assim, criar um milhão de empregos na indústria automobilística.

De acordo com Biden, pesquisas mostram que poluição do ar aumenta a probabilidade por morte por Covid-19 – o que incluiria o combate às mudanças climáticas na resposta do governo à pandemia.

O presidente dos EUA também prometeu construir 1,5 milhão de casas e prédios públicos com energia limpa, estimulando a geração de empregos.

Deixe sua opiniãoEncontrou algo errado na matéria?comunique errosSobre a Gazeta do PovoxSobre a Gazeta do Povo

Fonte: GAZETADOPOVO.COM.BR