PF abre inquérito contra Pazuello por falta de oxigênio em Manaus

Alan Santos/PR Ministro da Saúde, general Eduardo Pazuello

Polícia Federal  (PF) abriu nesta sexta-feira (29) uma investigação contra o ministro da Saúde, general Eduardo Pazuello , para apurar sua conduta em relação à crise sanitária em Manaus , que registrou a morte de pacientes com Covid-19 pela falta de oxigênio em Unidades de Terapia Intensiva (UTIs).

O inquérito foi aberto por  determinação do ministro Ricardo Lewandowski, do Supremo Tribunal Federal (STF), e deve tramitar no Serviço de Inquéritos Especiais (Sinq), já que Pazuello tem foro privilegiado por ser ministro de Estado.

Lewandowski, relator da investigação, avaliou que, considerando a fase embrionária das investigações, o general da ativa terá a prerrogativa de marcar dia, horário e local para ser ouvido em depoimento à Polícia Federal.

Você viu?

O envio do caso ao ministro do STF foi determinado na segunda-feira (25) pela vice-presidente da Corte, Rosa Weber. Ela está à frente do plantão judiciário durante o recesso e Lewandowski é relator de outros temas ligados à pandemia. Por isso, ele acabou sendo designado como responsável pela análise.

O pedido de inquérito foi enviado ao Supremo no sábado (23) pelo procurador-geral da República, Augusto Aras , com base em uma representação do partido Cidadania e em informações apresentadas pelo próprio ministro Pazuello.

No documento, a PGR afirma que o Ministério da Saúde recebeu informações sobre um possível colapso do sistema de saúde na capital do Amazonas ainda em dezembro, mas só enviou representantes ao estado em janeiro deste ano.

Fonte: ULTIMOSEGUNDO.IG.COM.BR