Postos de combustíveis em BH ficam lotados com início da greve de caminhoneiros

JORNAL O TEMPO Postos de combustíveis amanheceram com longas filas; motoristas temem desabastecimento nas bombas

Postos de combustíveis ficaram lotados na região metropolitana de Belo Horizonte  (MG) na manhã desta sexta-feira (26). As longas filas foram provocadas pelo medo de desabastecimento nas bombas após o início da grave de motoristas de caminhões-tanque . Há relatos de falta de combustível em alguns postos.

Ao jornal O Tempo , o Sindicato do Comércio Varejista de Derivados de Petróleo no Estado de Minas Gerais informou que o desabastecimento poderá afetar o estado nas próximas horas. De acordo com a Minaspreto, os postos não conseguem contatar as distribuidoras para liberarem os caminhões nas refinarias.

Os grevistas bloquearam as saídas da Refinaria Gabriel Passos (Regap) , em Betim, responsável por abastecer os estabelecimentos da região metropolitana de BH. O movimento, que começou nessa quinta-feira (25), tenta reduzir a alíquota do Imposto Sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS) , que atualmente está em 15%. Os manifestantes querem a redução do imposto para 12%.

A queixa dos caminhoneiros é a influência do ICMS nos preços do diesel, reajustados pela Petrobras na semana passada. A polêmica provocou a demissão do atual presidente da estatal, Roberto Castello Branco . O presidente Jair Bolsonaro anunciou que Joaquim Silva e Luna será o novo comandante da empresa .

De acordo com a SindTanque-MG, cerca de 3 mil caminhoneiros aderiram à paralisação. Em Betim, segundo o sindicato, 300 motoristas protestam na porta da refinaria.

A entidade informou que mantém conversas com a Secretaria da Fazenda de Minas Gerais e ressaltou não haver previsão para o fim da greve. 

Fonte: ECONOMIA.IG.COM.BR