Médicos indianos pedem para que a população pare de realizar ritual com esterco de vaca contra a Covid-19

Autoridades médicas da Índia foram obrigadas a se pronunciar e alertar a população do país a respeito de um ritual adotado por muitos para se proteger da Covid-19.

De acordo com os médicos indianos, espalhar estrume de vaca no corpo não oferece qualquer proteção contra o vírus, pelo contrário, expõe a pessoa a risco de contágios de diversas outras doenças.

Em Gujarat, estado indiano, diversas pessoas têm frequentado currais uma vez a cada sete dias para se cobrir de esterco e urina de vaca, crendo que tal ritual fortaleça a imunidade e ofereça alguma proteção contra a Covid-19 ou ajude na recuperação da doença.

Para o hinduísmo, religião oficial do país, as vacas são seres sagrados e símbolos da vida e da terra. Além disso, durante séculos as fezes do animal foram usadas pelos hindus para rituais religiosos. Para eles, o material possui propriedades terapêuticas.

Gautam Manilal Borisa, gerente de uma empresa farmacêutica, afirma que até mesmo médicos são vistos realizando o ritual. “A crença deles é que essa terapia melhora a imunidade e que eles podem atender os pacientes sem receio”, disse ele, que frequenta uma escola de monges hindus para se submeter ao banho.

Para o ritual, as pessoas se banham em uma mistura de fezes e urina e esperam secar. Em seguida, todos se abraçam e homenageiam as vacas, além de praticar yoga. Por final, todos se lavam com leite.

Na Índia, mais de 22,6 milhões de pessoas já foram infectadas pelo novo coronavírus. Até o momento, 246 mil óbitos foram registrados no país por conta de complicações da doença. Para especialistas, o número real pode ser até dez vezes maior que o divulgado.

Continue Lendo Comunicar Erro

Fonte: I7NEWS.COM.BR