Ex-ministro e ex-líder estudantil disputarão eleições presidenciais no Chile

Palácio de La Moneda, em Santiago, sede do Poder Executivo chileno. Imagem ilustrativa.Palácio de La Moneda, em Santiago, sede do Poder Executivo chileno. Imagem ilustrativa.| Foto: Ministerio Secretaria General de Gobierno/Wikimedia CommonsOuça este conteúdo

O ex-ministro independente Sebastián Sichel e o deputado e ex-líder estudantil Gabriel Boric foram oficializados neste domingo (18) candidatos à Presidência do Chile pela direita e pela esquerda, respectivamente, em eleições que acontecerão em 21 de novembro. Contra todas as probabilidades e com mais de 75% da apuração, Sichel venceu com 48,7% dos votos, enquanto Boric levou a melhor com 60%.

O ministro do desenvolvimento social de Piñera de 2018 a 2019 e presidente do Banco Estado até dezembro de 2020 bateu o grande favorito, o ex-prefeito de Las Condes e de Santiago Joaquín Lavin, da ultraconservadora União Democrática Independente (UDI). Por sua vez, o deputado da Frente Ampla, de esquerda, venceu o prefeito de Recoleta, Daniel Jadue, que liderou as pesquisas durante meses, mas ficou envolvido em várias polêmicas na parte final da campanha.

0xCompartilhe

Fonte: GAZETADOPOVO.COM.BR