Filha de Che Guevara pede mais repressão aos protestos em Cuba

protestos cubaCubano-americanos participam de uma manifestação de apoio aos manifestantes em Cuba, em frente à Freedom Tower em Miami, Flórida, EUA, em 17 de julho de 2021| Foto: CRISTOBAL HERRERA-ULASHKEVICH/Agência EFE/Gazeta do PovoOuça este conteúdo

Aleida Guevara March, filha do falecido guerrilheiro argentino Ernesto Che Guevara, disse em entrevista a uma rádio argentina que a polícia deve manter a força contra os manifestantes que saíram às ruas de Cuba pedir por “liberdade”, a quem ela descreveu como pessoas “sem escrúpulos” e “pagos pelos EUA”.

“Estão acontecendo coisas manipuladas pelos Estados Unidos. Gente de má índole de verdade; gente que não tem escrúpulos saiu às ruas e então alguns bobos os seguem”, disse a cubano-argentina na entrevista, repercutida pelo jornal ADN Cuba.

Para Guevara March, que é médica e frequentemente se manifesta publicamente em defesa da ditadura cubana, “o povo reagiu muito bem e está controlando a situação e nós exigimos que a polícia atue e defenda o que é nosso”. Por fim, a filha mais velha de Che Guevara afirmou que “ninguém pode atacar bens do Estado, bens do povo. Exigimos que a polícia tenha uma posição de força [tome el sartén por el mango].”

0xCompartilhe

Fonte: GAZETADOPOVO.COM.BR