Talibã aparece voando em helicóptero; qual tamanho do arsenal deixado pelos EUA no Afeganistão?

Como você se sentiu com essa matéria?

As forças do Talibã equipadas com armamento americano patrulham o Aeroporto Internacional Hamid Karzai, após a retirada dos EUA, em Cabul, Afeganistão, em 31 de agosto de 2021.As forças do Talibã equipadas com armamento americano patrulham o Aeroporto Internacional Hamid Karzai, após a retirada dos EUA, em Cabul, Afeganistão, em 31 de agosto de 2021.| Foto: STRINGER/Agência EFEOuça este conteúdo

Nesta segunda-feira (30), foi divulgado nas redes sociais um vídeo de um helicóptero Black Hawk do exército americano que estaria sendo pilotado por um membro do Talibã. O vídeo foi gravado um dia antes de os Estados Unidos terminarem sua retirada do Afeganistão. Não se sabe exatamente quem pilotava o helicóptero, contudo muitos outros vídeos e fotos de talibãs utilizando outros equipamentos militares das forças afegãs foram divulgadas nas redes sociais.

Em um deles, um piloto taxia um helicóptero UH-60 Blackhawk, uma das aeronaves de batalha mais modernas do exército americano. As naves pertenciam ao governo afegão antes da invasão dos talibãs, que agora deixaram para trás a imagem de guerrilheiros com fuzis de assalto AK-47 e camionetes velhas para se tornarem uma das forças militares mais bem equipadas do mundo.

A quantidade exata de material bélico que os talibãs conseguiram com a queda do governo e a retirada dos Estados Unidos ainda é desconhecida, mas é muito, mesmo que o exército americano tenha feito o possível para inutilizar o equipamento que não pôde levar consigo.

A perda de material bélico para o Talibã foi uma das principais críticas a Joe Biden pela forma desastrosa como ocorreu a retirada americana. O ex-presidente americano, Donald Trump, chegou a emitir um comunicado pedindo que o governo americano cobrasse US$ 85 bilhões do Afeganistão, referente ao total investido na compra do arsenal do país. Mas esse número se refere a tudo o que foi empregado desde 2001 até hoje para formação da polícia e do exército afegão. Em equipamento militares estima-se algo em torno de 24 bilhões de dólares.

Esse dinheiro foi utilizado para aquisição, ao longo de 20 anos, de 76 mil veículos – entre eles 43 mil camionetas, 22 mil veículos multifunção de alta mobilidade (chamados HMMWV) e 900 veículos militares táticos leves (chamados MRAP – capazes de resistir a minas e explosivos) –, além disso, 600 mil armas e mais de 200 aeronaves.

Para sorte dos americanos, grande parte desse material foi destruído ou estará inutilizável em breve.

Quanto equipamento o talibã obteve?

De acordo com a Inspeção Geral Especial da Reconstrução do Afeganistão, das 211 aeronaves da Força Aérea Afegã só 167 estavam operáveis, sendo:

O General Kenneth F. McKenzie Jr., chefe do Comando Central dos Estados Unidos, afirmou que antes da retirada o exército procedeu à “desmilitarização” de 70 MRAPs, 27 HMMWV e 73 aeronaves. “Esses veículos nunca mais voarão. Eles nunca poderão ser operados por ninguém”, garantiu ele.

Suspeita-se ainda que algumas dessas aeronaves conseguiram escapar antes da queda do governo de Cabul. Imagens de satélite obtidas pela BBC mostram duas dúzias de helicópteros e vários aviões de modelos americanos estacionados no aeroporto Termez no Uzbequistão.

Não se sabe, portanto, quantas aeronaves foram capturadas pelo Talibã, e dessas também não se sabe se estão operacionais. Se alguma delas estiver operacional, os talibãs terão de enfrentar uma série de dificuldades práticas como pilotos com treinamento necessário para operá-las e peças para manutenção, cuja falta pode torná-las inoperáveis em poucos meses.

O governo russo também informou que 100 helicópteros fabricados por eles estariam nas mãos dos talibãs, mas os problemas listados acima também tornam incerto quantos desses são operáveis.

Embora a força aérea do Talibã possa ser bastante duvidosa, a quantidade de armas e munições obtidas equiparam seu exército de uma maneira nunca antes sonhada. Desde 2017, o Afeganistão recebeu mais de 23 mil rifles M16 que são muito mais precisos que o AK-47. Cerca de 16 mil equipamentos de visão noturna também estariam em mãos dos talibãs, dando a eles enorme vantagem em combate noturno, que antes não possuíam.

Isso sem levar em conta as centenas de veículos terrestres que não puderam ser evacuados ou inutilizados. Embora, o número real do butim capturado pelo Talibã seja bem menor do que apregoou Donald Trump, é inegável que a força bélica do grupo aumentou consideravelmente.

Deixe sua opinião

Como você se sentiu com essa matéria?

Veja mais matérias que causaram reações nos leitoresAtualizado às

Encontrou algo errado na matéria?comunique errosSobre a Gazeta do Povo xSobre a Gazeta do Povo

Fonte: GAZETADOPOVO.COM.BR