Saiba como foi o primeiro dia de Suzane von Richthofen na faculdade em Taubaté

Suzane von Richthofen Reprodução/RecordTV Suzane von Richthofen



Condenada a 39 anos de prisão pela morte de seus pais, Suzane von Richthofen começou a cursar uma graduação em biomedicina, nesta quarta-feira (29), em uma instituição localizada na cidade de Taubaté, interior de São Paulo. Vale ressaltar que sua matrícula foi autorizada pela Justiça, sendo que a princípio, ela cursaria farmácia.

Com tornozeleira eletrônica, ela chegou à faculdade com uma camisa florida e um cabelo mais curto em relação à sua última “saidinha”, de acordo com informações do G1. Ainda segundo a publicação, Suzane foi até a instituição por meio de um transporte individual, solicitado via aplicativo, e deixou o local às 21h50.

Histórico

O Tribunal de Justiça de São Paulo liberou Suzane a deixar a prisão imediatamente para estudar farmácia na Universidade Anhanguera, em Taubaté – no entanto, ela está fazendo biomedicina. Presa na Penitenciária Feminina de Tremembé, Suzane foi condenada a 39 anos pelo envolvimento no assassinato dos pais.


Leia Também

Na faculdade, Suzane, que cumpre sua pena em regime semiaberto, poderá sair para cursar o período noturno, com saída da unidade prisional às 17 horas e retorno às 23h55. A liminar foi autorizada pelo desembargador José Damião Pinheiro Machado Cogan, da 5ª Câmara de Direito Criminal do Tribunal de Justiça do Estado de São Paulo, na última sexta-feira.

Suzane está presa desde 2004 e conseguiu a progressão do regime fechado para o semiaberto em outubro de 2015. Desde então, ela tem benefício para saídas temporárias. E la prestou o processo seletivo do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) para presos e conseguiu ter nota para ser convocada para fazer a faculdade.

Confira a imagem do momento em que Suzane chegou à Faculdade Anhanguera. Diferentemente do que está informado na legenda, ela está cursando biomedicina. 


Filme

A história de Suzane e da morte dos seus pais virou tema de filmes no Amazon Prime Video . ‘A Menina que Matou os Pais’ e ‘O Menino que Matou Meus Pais’ podem ser resumidos por um provérbio. Toda história tem três lados: a de Suzane, a de Daniel e a verdade. Nos dois filmes que foram lançados na sexta-feira (24) no Amazon Prime Video, o relacionamento entre Suzane Von Richthofen e Daniel Cravinhos é contado de forma diferente, por cada um, mas cabe ao telespectador tirar duas conclusões de quem está falando a verdade.

Fonte: ULTIMOSEGUNDO.IG.COM.BR