EUA revogam permissão para China Telecom operar no país

Como você se sentiu com essa matéria?

Fachada de escritório da China Telecom em ShangaiFachada de escritório da China Telecom em Shangai| Foto: EFE/EPA/ALEX PLAVEVSKIOuça este conteúdo

A Comissão Federal de Comunicações dos Estados Unidos (FCC, na sigla em inglês) revogou nesta semana permissão para que a empresa estatal chinesa China Telecom siga prestando serviços de telecomunicações no país. A agência reguladora deu prazo de 60 dias para que a determinação seja cumprida.

A China Telecom opera nos Estados Unidos há quase duas décadas e, segundo reportagem da CNN, não divulga números de clientes por país. Em nota, a FCC alegou que preocupações com a segurança nacional basearam a decisão.

“A propriedade e o controle da China Telecom Américas pelo governo chinês aumentam significativamente riscos de segurança e aplicação da lei, proporcionando oportunidades para que a China Telecom Américas, suas entidades controladoras e o governo chinês acessem, armazenem, interrompam e/ou desviem comunicações dos EUA, ao mesmo tempo em que permitem que se envolvam em espionagem e outras atividades prejudiciais aos Estados Unidos”, justificou o FCC.

Parlamentares americanos elogiaram a decisão da agência. “Conforme detalhado em nosso relatório bipartidário do Subcomitê Permanente de Investigações no ano passado, a China usa regularmente suas operadoras de telecomunicações, incluindo a China Telecom Américas, para ações de inteligência e espionagem”, disse o senador Rob Portman, do Partido Republicano de Ohio e membro do Comitê de Segurança Interna e Assuntos Governamentais do Senado.

Nesta quinta-feira (28), a porta-voz do Ministério do Comércio chinês, Shu Yuting, declarou que a decisão da FCC “compromete a atmosfera de cooperação” entre Estados Unidos e China.

Deixe sua opinião

Como você se sentiu com essa matéria?

Veja mais matérias que causaram reações nos leitoresAtualizado às

Encontrou algo errado na matéria?comunique errosSobre a Gazeta do PovoxSobre a Gazeta do Povo

Fonte: GAZETADOPOVO.COM.BR