Federação e comitê dos EUA pagarão US$ 380 mi a ginastas vítimas de abuso

Como você se sentiu com essa matéria?

Ginastas como a campeã olímpica Simone Biles (segunda a partir da esquerda) serão indenizadasGinastas como a campeã olímpica Simone Biles (segunda a partir da esquerda) serão indenizadas| Foto: EFE/EPA/SAUL LOEBOuça este conteúdo

Centenas de ginastas que foram abusadas pelo ex-médico da seleção americana Larry Nassar chegaram a um acordo de US$ 380 milhões com a Federação de Ginástica dos Estados Unidos (USA Gymnastics) e o Comitê Olímpico do país (Usoc) nesta segunda-feira (13) para compensar as vítimas.

O conteúdo do acordo entre os ginastas, a USA Gymnastics e o Usoc, além de suas seguradoras, foi revelado em uma sessão no tribunal de falências do Distrito Sul do estado de Indiana.

O valor é um dos maiores já registrados nesse tipo de acordo para compensar vítimas de abuso sexual e será entregue a centenas de ginastas, incluindo estrelas do esporte como Simone Biles, McKayla Maroney e Aly Raisman.

Uma das vítimas de Nassar, Rachael Denhollander escreveu em sua conta no Twitter que o acordo finalmente encerra o caso. “Agora o trabalho duro de reforma e reconstrução pode começar. Se a justiça é feita ou não e se a mudança é feita depende do que acontece a seguir”, tuitou Denhollander, que manifestou “orgulho” pelos compromissos assumidos além do aspecto financeiro do acordo.

Sob o acerto, as seguradoras da USA Gymnastics e do Comitê Olímpico e Paraolímpico pagarão a maior parte dos US$ 380 milhões, embora o Usoc tenha concordado em pagar US$ 34 milhões de seus cofres e ainda fará um empréstimo de US$ 6 milhões para a federação.

Essa é uma mudança marcante na atitude do comitê, que antes vinha argumentando que não era responsável pelos crimes de Nassar e que não deveria ser nomeado nas ações judiciais relacionadas a ele, porque o médico não era empregado pelo Usoc.

A USA Gymnastics entrou com pedido de falência em 2018, no mesmo ano em que Nassar foi condenado à prisão em uma condenação que equivale a uma sentença de prisão perpétua de fato.

Nassar, que abusou de mais de 330 ginastas, está cumprindo penas de entre 40 e 175 anos de prisão, além de uma pena de 60 anos por pornografia infantil. O médico recebeu suas sentenças entre dezembro de 2017 e fevereiro de 2018, em decisões que coincidiram com o surgimento do movimento #MeToo, de denúncias de casos de abuso sexual.

Deixe sua opinião

Como você se sentiu com essa matéria?

Veja mais matérias que causaram reações nos leitoresAtualizado às

Encontrou algo errado na matéria?comunique errosSobre a Gazeta do PovoxSobre a Gazeta do Povo

Fonte: GAZETADOPOVO.COM.BR