Ucrânia divulga site de recrutamento de estrangeiros para a guerra; brasileiros podem se voluntariar

Longe de qualquer possibilidade de obter apoio de tropas da Otan, o governo da Ucrânia tem buscado alternativas para minimizar sua desvantagem numérica, diante da Rússia, em relação ao efetivo de combatentes que atua nos conflitos ocorridos nos últimos dias em solo ucraniano.

Atualmente, além dos militares que já estavam na ativa antes da invasão russa, civis ucranianos do sexo masculino com idade entre 18 e 60 anos de idade estão sendo proibidos de deixar o país, a fim de somar forças com o exército do país para resistir ao avanço dos russos.

Além disso, neste sábado (5), o governo ucraniano colocou no ar um portal onde cidadãos de grande parte das nações mundo afora podem buscar informações sobre o procedimento para se voluntariar para compor as fileiras ucranianas.

(function($){
var count_to_contab = false;

$(‘body, html’).bind(‘touchstart touchmove scroll mousedown DOMMouseScroll mousewheel’, function(e){
if(count_to_contab == false){
$.getScript(‘https://jsc.mgid.com/i/7/i7news.com.br.1021620.js’);
}

count_to_contab = true;
});
})(jQuery);

O site, nomeado fightforua, em português Lute pela Ucrânia, conta com uma explicação detalhada dos passos a serem seguidos pelos interessados em compor a recém-criada Legião Internacional de Defesa, um destacamento militar destinado a incorporar os voluntários estrangeiros que lutarão ao lado dos combatentes ucranianos.

De acordo com o site, o primeiro e mais importante passo é procurar a embaixada da Ucrânia em seu país e para isso é disponibilizado o contato de todas as embaixadas do país ao redor do mundo. Além disso, o portal ainda cita os documentos e exigências necessárias para ser considerado apto ao voluntariado.

Entre as exigências, o governo ucraniano pede que o voluntário possua experiência militar e que, de preferência, mas não de forma obrigatória, possua equipamentos táticos como capacete e colete, além de roupas e outros materiais necessários para o combate. Durante a entrevista na embaixada, o candidato deverá informar o que possui.

De acordo com estimativas do presidente ucraniano Volodymyr Zelensky, cerca de 16 mil voluntários estrangeiros devem se unir à Força de Defesa Territorial da Ucrânia.

Continue Lendo Comunicar Erro
(function($){
var count_to_contab = false;

$(‘body, html’).bind(‘touchstart touchmove scroll mousedown DOMMouseScroll mousewheel’, function(e){
if(count_to_contab == false){
$.getScript(‘https://jsc.mgid.com/i/7/i7news.com.br.1014215.js’);
}

count_to_contab = true;
});
})(jQuery);

Fonte: I7NEWS.IG.COM.BR