Jovem tem parte de seu crânio retirado após infecções por sinusite; bactérias conseguiram mover seu cérebro

A sinusite é uma doença que pode ser causada por uma infecção bacteriana, ou, em menor frequência, viral, e é caracterizada por ser uma inflamação das mucosas dos seios da face, região do crânio formada pelos ossos do nariz, maçãs do rosto e olhos. Apesar de ser uma doença relativamente comum entre a população, a patologia pode evoluir para quadros mais graves e gerar consequências como aconteceu com a americana Natasha Gunther.

A complicação começou com a instrutora de artes marciais iniciando diversos quadros de sinusite ao longo do último ano. De acordo com ela, em 2021, Natasha experimentou aproximadamente 5 ou 6 infecções. Com o quadro observado, em dezembro seus pais a obrigaram a realizar uma tomografia computadorizada para examinar a origem das infecções.

Inicialmente, antes da realização do exame, Natasha foi submetida a um tratamento com antibióticos e pensou que seria curada. No entanto, com o tempo, seus sintomas pioraram.

(function($){
var count_to_contab = false;

$(‘body, html’).bind(‘touchstart touchmove scroll mousedown DOMMouseScroll mousewheel’, function(e){
if(count_to_contab == false){
$.getScript(‘https://jsc.mgid.com/i/7/i7news.com.br.1021620.js’);
}

count_to_contab = true;
});
})(jQuery);

Cirurgia de Natasha

Logo após a realização do exame, no mesmo dia do mês de dezembro, a instrutora de artes marciais precisou ser submetida a uma craniotomia, cirurgia que remove uma parte do crânio e expõe o cérebro.

No procedimento, os médicos responsáveis pelo caso de Natasha descobriram uma grande quantidade de bactérias causadas pelas infecções de sinusite na instrutora. Segundo ela, a massa de bactérias era tão grande que conseguiu mover seu cérebro 9 milímetros para a direita.

Com a realização do procedimento, os médicos removeram entre 12 e 14 centímetros do crânio de Natasha, que ficou por 5 semanas no hospital e precisou realizar mais um procedimento cirúrgico.

De acordo com os médicos, Natasha teria falecido em uma semana se não tivesse ido ao hospital quando foi. Atualmente, a jovem aguarda uma cirurgia para a reconstrução de seu crânio enquanto realiza fisioterapias para recuperar as habilidades perdidas.

Continue Lendo Comunicar Erro
(function($){
var count_to_contab = false;

$(‘body, html’).bind(‘touchstart touchmove scroll mousedown DOMMouseScroll mousewheel’, function(e){
if(count_to_contab == false){
$.getScript(‘https://jsc.mgid.com/i/7/i7news.com.br.1014215.js’);
}

count_to_contab = true;
});
})(jQuery);

Fonte: I7NEWS.IG.COM.BR