Governo decide dissolver Parlamento, e Israel terá quinta eleição em menos de quatro anos

Como você se sentiu com essa matéria?

O premiê Naftali Bennett: coalizão que completou um ano no governo na semana passada perdeu maioria no parlamento israelense| Foto: EFE/EPA/ABIR SULTANOuça este conteúdo

O governo de Israel, liderado pelo primeiro-ministro Naftali Bennett, decidiu dissolver o Knesset (Parlamento) e convocar eleições antecipadas, de acordo com a imprensa do país.

Bennett e seu parceiro de governo, Yair Lapid, atual premiê alternativo e ministro das Relações Exteriores, devem anunciar ainda nesta segunda-feira (20) a decisão de introduzir uma lei na próxima semana para dissolver o Parlamento.

Lapid, segundo a imprensa israelense, assumirá a chefia interina do governo até que uma nova administração seja formada após as eleições antecipadas, esperadas para outubro. Será a quinta eleição em Israel em menos de quatro anos.

O governo de coalizão completou seu primeiro aniversário em 13 de junho, tendo vivido uma crise após a outra, especialmente a partir de abril, quando perdeu sua maioria parlamentar após a deserção de Idit Silman, deputada pelo partido Yamina, de Bennett.

O partido islâmico árabe Raam também congelou sua participação no governo por três semanas no final de abril, na esteira dos violentos tumultos na Esplanada das Mesquitas de Jerusalém durante o Ramadã, mas depois decidiu voltar.

O governo de coalizão foi empossado há um ano como o mais diversificado da história do país, uma amálgama de oito partidos de todo o espectro político – da direita à esquerda, incluindo um partido árabe -, que se uniram para derrubar Benjamin Netanyahu após 12 anos consecutivos como primeiro-ministro.

Deixe sua opinião

Como você se sentiu com essa matéria?

Veja mais matérias que causaram reações nos leitoresAtualizado às

Encontrou algo errado na matéria?comunique errosSobre a Gazeta do PovoxSobre a Gazeta do Povo

Fonte: GAZETADOPOVO.COM.BR