Rússia diz que resposta a bloqueio de mercadorias pela Lituânia não será “exclusivamente diplomática”

Como você se sentiu com essa matéria?

Trens de carga na fronteira entre a Lituânia e Kaliningrado: Kremlin prometeu retaliação “prática” à proibição de trânsito de mercadorias sancionadas pela UE| Foto: EFE/EPA/VALDA KALNINAOuça este conteúdo

A porta-voz do Ministério das Relações Exteriores da Rússia, Maria Zakharova, disse nesta quarta-feira (22) que a resposta do país à proibição da Lituânia ao trânsito de mercadorias russas sujeitas a sanções da União Europeia pelo território lituano e rumo ao enclave russo de Kaliningrado (entre a Polônia e a Lituânia) não será apenas “diplomática”.

“Uma das principais questões tem sido se a resposta seria exclusivamente diplomática. A resposta: não. A resposta não será diplomática, mas prática”, declarou Zakharova, que não deu detalhes sobre quais medidas seriam essas.

A proibição do trânsito de certas mercadorias, sancionadas pela UE devido à invasão russa à Ucrânia, foi adotada no último fim de semana. Na prática, uma retaliação militar do Kremlin representaria uma escalada no conflito no leste europeu, pois a Lituânia integra a OTAN, a aliança militar do Ocidente, que estipula que uma agressão a um país-membro é um ataque a toda a organização.

Em entrevista à agência Reuters, o presidente da Lituânia, Gitanas Nauseda, disse que o país está pronto para alguma forma de retaliação da Rússia.

“Estamos prontos e preparados para algum tipo de ação hostil do lado da Rússia, desconexão do sistema BRELL [rede elétrica compartilhada por Rússia, Belarus e os países bálticos] ou outras ações”, disse Nauseda, que afirmou não acreditar que a resposta russa incluiria ações militares.

O presidente lituano destacou, entretanto, que o bloqueio decorre de sanções “impostas ao nível da União Europeia [da qual a Lituânia também faz parte], e isso não tem nada a ver com as relações bilaterais entre a Rússia e a Lituânia”.

“Estamos esperando para implementar as próximas etapas das sanções, e seria muito bom se a Comissão Europeia explicasse o conteúdo das sanções às autoridades russas, o que provavelmente aliviaria algumas tensões que estão surgindo agora”, argumentou.

Deixe sua opinião

Como você se sentiu com essa matéria?

Veja mais matérias que causaram reações nos leitoresAtualizado às

Encontrou algo errado na matéria?comunique errosSobre a Gazeta do PovoxSobre a Gazeta do Povo

Fonte: GAZETADOPOVO.COM.BR