Flórida suspende procurador que disse que não vai processar quem descumprir lei pró-vida

Como você se sentiu com essa matéria?

O governador republicano Ron DeSantis disse que a posição de atribuir para si “poderes de veto sobre as leis do estado é insustentável”| Foto: EFE/Cristobal Herrera-UlashkevichOuça este conteúdo

O governador do estado americano da Flórida, Ron DeSantis, suspendeu nesta quinta-feira (4) o procurador do condado de Hillsborough, Andrew Warren, que disse que não vai processar moradores do estado que procurem ou realizem abortos, nem médicos que ofereçam tratamentos de transição de gênero – cuja proibição entre crianças é cogitada pelo gestor republicano.

Segundo informações da CNN, DeSantis justificou que a posição de Warren representa uma negativa de aplicar integralmente a legislação estadual – na Flórida, o governador pode remover qualquer alto funcionário de um condado por má conduta, negligência no cumprimento do dever, embriaguez, incompetência, incapacidade permanente de desempenhar funções oficiais ou por ter cometido um crime.

“Assumir uma posição de que você tem poderes de veto sobre as leis do estado é insustentável”, argumentou DeSantis, que havia orientado sua equipe a investigar se algum procurador do estado havia tomado “para si a decisão de determinar de quais leis gosta e quais aplicará”.

Warren, por sua vez, disse que o governo cometeu “um exagero ilegal que dá sequência a um padrão perigoso de Ron DeSantis de usar seu cargo para promover suas ambições políticas”. O governador será candidato à reeleição em novembro e está cotado como uma das opções do Partido Republicano para a eleição presidencial de 2024.

Na Flórida, uma nova lei estadual proíbe o aborto após 15 semanas de gravidez. Quanto à questão dos transgêneros, DeSantis assinou no ano passado uma lei que veta a participação de pessoas que passaram por transição de gênero em disputas escolares femininas.

O governador também cogita proibir tratamentos de transição de gênero em crianças, proposta que será discutida numa reunião do Conselho de Medicina local nesta sexta-feira (5).

Deixe sua opinião

Como você se sentiu com essa matéria?

Veja mais matérias que causaram reações nos leitoresAtualizado às

Encontrou algo errado na matéria?comunique errosSobre a Gazeta do PovoxSobre a Gazeta do Povo

Fonte: GAZETADOPOVO.COM.BR