Maternidade é condenada por abrir exceção a Giovanna Ewbank e Bruno Gagliasso

Reprodução/Instagram Giovanna Ewbank e Zyan

A maternidade em que Giovanna Ewbank e Bruno Gagliasso tiveram seu filho, Zyan, foi condenada pela Justiça do Rio de Janeiro por danos morais. Uma fotógrafa estava presente na hora do parto para registrar o nascimento da criança, enquanto outras famílias que deram entrada no mesmo período não foram autorizadas a levar terceiros por conta da pandemia. O processo foi registrado no Juizado Especial Cível da Gávea, na zona sul do Rio de Janeiro.

Leia também

A maternidade impede que os casais tenham acompanhantes na hora do parto para impedir aglomerações e o alastramento do novo coronavírus (Sars-CoV-2). A liberação do fotógrafo que registrou o parto de Zyan causou desconforto em outras mães, que estavam na maternidade no mesmo horário e não puderam levar profissionais.

Segundo o blog “Migalhas”, do Uol, a juíza leiga Livia Mitropoulos Esteves Dias afirma que a confirmação da autorização ao casal de atores pela comprova a ausência de justificativa idônea para o tratamento diferenciado a um casal em idêntica situação de todos os outros, exclusivamente em razão de fama

Fonte: delas.ig.com.br/filhos/2020-10-10/maternidade-e-condenada-por-abrir-excecao-a-giovanna-ewbank-e-bruno-gagliasso.html