Cachorro morre envenenado dias depois de vizinho reclamar de latidos

Bentley morreu envenenado dias após o vizinho reclamar de latidos Reprodução/Instagram Bentley morreu envenenado dias após o vizinho reclamar de latidos

O  rottweiler Bentley morreu assassinado dias depois de um vizinho reclamar do barulho de latidos. Luiza Abduch, que era dona do animal, mora em Guarujá, litoral de São Paulo, e suspeita que um professor de 55 anos de idade tenha dado o veneno ao animal. Ele teria reclamado e dito que iria resolver a situação por conta própria.

 Segundo Luiza contou em entrevista ao Uol, ela mora em um prédio e o cachorro ficava em um terreno próximo ao condomínio, onde vivia com outro rottweiler adulto. O outro cachorro era do namorado dela e Bentley foi criado com ele desde que era um filhote.

No dia 23 de março, a dona dos cachorros foi até o terreno e encontrou Bentley morto. No começo do mês, o vizinho foi ao trabalho do namorado de Luiza e reclamou dos latidos que não deixariam a mãe dele dormir. O dono dos cães explicou para o professor que são outros cachorros das redondezas que ficam latindo, mas o homem se revoltou e disse que iria resolver a situação por conta própria.

 Lembrando dessa conversa, Luiza decidiu levar o corpo de Bentley para uma autópsia e descobriu que ele foi envenenado. Ela foi atrás de câmeras de segurança do quarteirão e encontrou imagens do professor indo até o local onde os rottweilers ficavam com uma sacola na mão.

“Abrimos um boletim de ocorrência com todas as provas. Entregamos um relatório com todas as imagens do quarteirão, que mostram o movimento do vizinho no elevador, com uma sacola, indo até o local e voltando depois. A Polícia [Civil] abriu o inquérito”, conta Luiza.

Fonte: CANALDOPET.IG.COM.BR