Mais de 10% dos profissionais de saúde têm Covid-19, diz pesquisa – Saúde – iG

Agência Brasil
Agência Brasil

médico
médico
shutterstock 11% dos profissionais de saúde foram afastados dos seus locais de trabalho

Levantamento aponta que entre 6.131 profissionais de saúde do Rio de Janeiro testados para covid-19, 11% tiveram resultado positivo . Com a finalidade de identificar profissionais de saúde da região metropolitana que tenham contraído o novo coronavírus, os testes rápidos imunosorológicos começaram a ser feitos em 28 de abril.

A iniciativa de mapeamento epidemiológico, liderada pelo Instituto D’Or de Pesquisa e Ensino (IDOR) e Zoox Smart Data, disponibiliza um questionário para os profissionais responderem no aplicativo Dados do Bem . Identificadas chances de infecção pelo novo coronavírus, o profissional de saúde recebe a indicação para fazer o exame gratuito e agendado.

Leia mais: Covid-19 já mata mais que diabetes, câncer de mama e AVC por dia no Brasil 

A zona oeste do Rio teve o maior número de profissionais testados. A região proporcionalmente apresentou menos profissionais contaminados (7,4%) quando comparada com Bangu e Campo Grande, que tiveram, respectivamente, 15% e 13% de profissionais com resultado positivo. Já em relação à área metropolitana do Rio, o município de Nilópolis, na Baixada Fluminense teve o maior percentual de infectados. De todos os profissionais que realizaram o teste na região, 23% tiveram resultado positivo. Em segundo lugar da lista está São Gonçalo, com 21% dos profissionais com resultado positivo.

Sintomas da doença

Os profissionais que tiveram exame positivo apresentaram sintomas como dores no corpo (71,6%), tosse (66,8%) e perda de olfato e paladar (63,8%). Além dessas indicações, 51,1% dos positivos apresentaram febre nos 10 dias anteriores à testagem.

De acordo com o coordenador do projeto, Fernando Bozza, pesquisador e infectologista do Idor e da Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz), “diante desses primeiros resultados, e, comparado a outras pesquisas, como a que foi realizada pelo Hemorio em abril deste ano, e a dados divulgados pelo estado de Nova York no mesmo mês, conseguimos enxergar que o número dos profissionais de saúde brasileiros que tiveram resultado positivo para o vírus é relativamente alta. Entretanto, o nível de soroprevalência ainda não é alto o suficiente para prever que esses profissionais estejam imunes à covid-19 em curto prazo, grande parte deles ainda pode ficar doente”, afirmou Bozza, responsável pelo algoritmo e análise dos dados.

“Eles estão na linha de frente e, por isso, expostos à contaminação . Faz parte da nossa iniciativa entregar inteligência, através de dados, para governo e população com o objetivo de auxiliar no enfrentamento ao vírus. Dessa maneira é de extrema importância que as pessoas continuem baixando o aplicativo e preenchendo a autoavaliação, para fornecer ainda mais dados populacionais”, avaliou o coordenador do projeto.

Acesso

Com 190 mil downloads feitos, o aplicativo Dados do Bem é gratuito e está aberto à população do Rio de Janeiro. Nele, o usuário preenche um cadastro e responde a um simples questionário de autoavaliação, com perguntas sobre sintomas associados à covid-19 e histórico de saúde. O anonimato de todos os participantes é preservado e as informações coletadas não serão utilizadas para fins lucrativos. Ao baixar o aplicativo, a pessoa concorda com o envolvimento voluntário no estudo.

Operação

O diretor executivo da Zook Smart Data, Rafael de Albuquerque disse que uma equipe multidisciplinar vai analisar os dados com olhar voltado para entender novos formatos de dados e analisar a covid-19 através de outras perspectivas. “O nosso objetivo é gerar inteligência de dados para auxiliar o combate à pandemia ”.

Diagnóstico positivo

Caso tenha testado positivo, a pessoa receberá, por meio do aplicativo, orientações das autoridades públicas de saúde . Também será solicitado que ele informe até cinco pessoas com quem tenha tido maior contato para que sejam convidadas por SMS a realizar a autoavaliação e o teste com prioridade.

Fonte: saude.ig.com.br/2020-05-22/mais-de-10-dos-profissionais-de-saude-tem-covid-19-diz-pesquisa.html