Estudos sugerem que contrair Covid-19 garante imunidade – Saúde – iG

British Health Protection Agency O Mers-Cov, causador da síndrome respiratória do Oriente Médio, tem muitas semelhanças com o novo coronavírus

O novo coronavírus (Sars-CoV-2) está circulando entre seres humanos há apenas cinco ou seis meses. Enquanto a Covid-19 continua se alastrando em todo o mundo, pesquisadores tentam desvendar o maior mistério sobre a doença até o momento: as pessoas que se recuperaram estão imunes?

Laboratórios em diversos países estudam a doença e os seus efeitos. Seis meses de circulação, segundo os cientistas, é um tempo relativamente curto para bater o martelo sobre a imunidade das pessoas que se recuperaram da doença.

Estudos genéticos da Universidade de Medicina de Nova York (EUA) apontam que o novo coronavírus deve induzir o corpo à imunidade, que deve durar entre dois e três anos. Segundo os pesquisadores, o Sars-CoV-2 não é tão diferente do vírus que causou a SARS em 2002, ou a MERS, de 2012.

“Estamos aprendendo sobre o novo coronavírus com outras doenças”, disse Robert Samstein, da Universidade de Nova York, à revista científica Live Science. 

Para as duas doenças, os cientistas concluíram que os anticorpos garantem que a pessoa não será infectada novamente. A partir do segundo o terceiro ano de infecção, os anticorpos para os vírus de SARS e MERS começam a sumir do organismo.

Fonte: Live Science

Fonte: saude.ig.com.br/2020-05-11/estudos-sugerem-que-contrair-covid-19-garante-imunidade.html