Primeiro medicamento contra Covid-19 é liberado no Brasil

Nesta sexta-feira (12), a Agência Nacional de Vigilância Sanitária, anunciou que realizou o registro do primeiro medicamento contra a Covid-19, o antiviral Remdesivir. Apesar do registro, ainda não se sabe se o antiviral é realmente eficiente ao combate da doença, causada pelo novo coronavírus.

No mês de novembro de 2020, a Organização Mundial da Saúde (OMS) não indicou o uso do antiviral para o tratamento da doença, pois o medicamento não era recomendado para o uso de pacientes que se encontravam nos leitos dos hospitais e nem mesmo combatia o agravamento da doença.

O uso do Remdesivir, tinha sido aprovado pela FDA, a agência norte-americana que é responsável pela regulação de medicamentos nos Estados Unidos, entretanto, o uso do antiviral somente foi indicado para os casos leves e moderados da doença.

Além de realizar o registro do antiviral da farmacêutica Gilead, a Agência brasileira também informou que realizou o registro definitivo de uma das vacinas que está em uso no país. O imunizante da AstraZeneca/Oxford que está sendo utilizado de forma emergencial no Brasil, obteve o registro definitivo.

Juntamente com a vacina da Pfizer, a imunizante da Universidade de Oxford, são as duas vacinas que já possuem o uso definitivo em território nacional.

A campanha de vacinação no Brasil, ainda se encontra em ritmo lento, pois o Instituto Butantã e a Fundação Oswaldo Cruz não estão conseguindo suprir a demanda pelos imunizantes. Recentemente, o presidente Jair Bolsonaro, sancionou leis que facilitam a vacinação no país.

Continue Lendo Comunicar Erro

Fonte: I7NEWS.COM.BR