Médica alerta sobre danos pós Covid-19: 'Pessoas que eram saudáveis estão numa situação de máxima dependência'

Claudia Burlá, que é geriatra, escreveu um artigo que aponta o cenário dramático que tem sido enfrentado por um grande número de pacientes que conseguiram sobreviver após contrair o novo coronavírus. “As pessoas focam no tratamento, mas, após a recuperação da fase aguda e crítica, o cuidado intensivo se faz indispensável”, explicou a médica.

Ela que é considerada uma referência no campo de cuidados paliativos ressaltou que a enfermidade é relativamente branda para 80% das pessoas que foram infectadas, porém, frisou que 20% acabam apresentando complicações e que uma parcela significativa vai ter sequelas que podem ser bem graves.

A geriatra disse que muitos pacientes recebem alta médica com fraqueza muscular severa após terem ficado um longo período acamados. Não existe um medicamento para isso, o tratamento nesse tipo de situação é alimentação e funcional. “Pessoas que eram saudáveis estão agora numa situação de máxima dependência. Além de reaprender a andar, outros também têm que reaprender a comer e até respirar, necessitando de muita fisioterapia e fonoterapia”, ressaltou a médica.

Inclusive, segundo a especialista estes fatores citados anteriormente podem levar o indivíduo a ter uma deterioração da saúde e a novas internações num prazo de 90 dias. O comprometimento cognitivo repentino após a infecção da Covid-19 também é algo inquietante. Pacientes que não tinha nenhum tipo de problema desse tipo passaram a ter indícios de demência.

No caso de um paciente que sofre de Alzheimer essa queda cognitiva ocorre de forma progressiva dando oportunidade de um planejamento terapêutico, mas em um paciente com Covid, esse processo tem sido acelerado pegando os familiares de surpresa, ou seja, alguém que estava bem até pouco tempo vai precisar de cuidados intensivos em poucas semanas.

A Academia Nacional de Medicina discutiu o tema recentemente, pois os profissionais da área da saúde tem constatado algumas situações, desde a manifestações dermatológicas até distúrbios cardíacos após o fim do quadro agudo da infecção provocada pelo coronavírus.

Continue Lendo Comunicar Erro

Fonte: I7NEWS.COM.BR