Autoridades investigam outro grave efeito colateral associado à vacina da AstraZeneca

A vacina contra a Covid-19 AstraZeneca está na mira das autoridades de saúde mundial, isso porque, algumas pessoas têm apresentado efeitos colaterais irreversíveis após receberem a dose da vacina. Isso preocupa as pessoas que já receberam o imunizante e tem feito muitos recuarem na imunização com essa vacina em específico.

Novo efeito colateral está sendo investigado

A EMA (agência Europeia de medicamentos) já confirmou que estão sendo investigados vários casos de pessoas que contraíram uma síndrome rara chamada síndrome de Guillain Barré, após terem recebido uma dose do imunizante. Esses casos são muito preocupantes, pois a doença não tem cura e seus danos são irreversíveis no corpo humano. Uma pessoa saudável pode nunca mais conseguir andar ou falar após contrair essa síndrome.

A síndrome de Guillain Barré é uma doença neurodegenerativa e foi apresentada por algumas pessoas após a aplicação da vacina AstraZeneca. Segundo a OMS, Organização Mundial da Saúde, essa síndrome é rara e costuma aparecer em 4 a cada 100 mil pessoas, sendo predominante em homens, supõe-se que acontece por causa de uma infecção bacteriana ou viral.

Síndrome de Guillain Barré preocupa a Europa

A doença causa infecção dos nervos periféricos, os sintomas incluem forte dor muscular, fraqueza nas pernas, incapacidade de andar, tensão facial e incapacidade de movimentar os músculos do rosto, formigamento nas pernas, pressão arterial com alteração constante e sistema imunológico afetado, além disso, a doença pode levar a morte, pois pode acontecer a paralisação do músculo do tórax, o que dificulta a respiração.

A União Europeia pretende encerrar o contrato com a empresa que fábrica essa vacina em junho. A investigação para rastrear os efeitos da vacina foram iniciadas.

Continue Lendo Comunicar Erro

Fonte: I7NEWS.COM.BR