Histerectomia: conheça detalhes sobre o procedimento que fez a cantora Simone Mendes ser operada às pressas

A cantora Simone Mendes, que faz dupla com a irmã Simaria, deixou os fãs assustados ao compartilhar uma fotografia, onde aparecia internada no hospital. A famosa não deu muitos detalhes na postagem e somente disse que explicaria o motivo da internação para os fãs mais tarde.

Simone Mendes já havia revelado ao público que estava enfrentando um problema de saúde após o parto da filha caçula. Para quem não se recorda, a coleguinha deu à luz a pequena Zaya recentemente, há apenas três meses. Além da bebezinha, ela também é mãe do Henry, o primogênito, ambos frutos do casamento com o empresário Kaká Diniz.

A cantora Simone Mendes precisou ser submetida a um procedimento cirúrgico chamado de histerectomia. A cirurgia foi feita pelo seu médico, o Doutor Kalil. Desde que a filha nasceu, a coleguinha estava lutando contra uma adenomiose uterina. A enfermidade provoca um espessamento dentro das paredes do útero, causando dor, fortes cólicas e sangramento.

(function($){
var count_to_contab = false;

$(‘body, html’).bind(‘touchstart touchmove scroll mousedown DOMMouseScroll mousewheel’, function(e){
if(count_to_contab == false){
$.getScript(‘https://jsc.mgid.com/i/7/i7news.com.br.1021620.js’);
}

count_to_contab = true;
});
})(jQuery);

A assessoria de imprensa da famosa se pronunciou sobre o procedimento realizado pela artista. Segundo a nota, a famosa estava se queixando muito de dores intensas e sofrendo até hemorragias durante esse período. A cantora chegou a buscar por outros tratamentos, que foram indicados pelo seu médico. Ela fez uso de hormônio, Diu e até outros recursos mais complexos. No entanto, com o médico, optou-se pela histerectomia, que é a retirada do órgão.

O procedimento foi feito através de uma videolaparoscopia, pois a famosa já havia feito uma laqueadura após o nascimento da filha. A famosa está passando bem e se recupera do procedimento cirúrgico.

Histerectomia

O procedimento ginecológico tem o objetivo de retirada do útero da paciente e, dependendo da situação, outras estruturas associadas também podem ser retiradas, como os ovários e trompas. A indicação cirúrgica ocorre quando não há sucesso em outros tratamentos menos invasivos. O tempo de recuperação do procedimento pode variar de três a oito semanas.

Continue Lendo Comunicar Erro
(function($){
var count_to_contab = false;

$(‘body, html’).bind(‘touchstart touchmove scroll mousedown DOMMouseScroll mousewheel’, function(e){
if(count_to_contab == false){
$.getScript(‘https://jsc.mgid.com/i/7/i7news.com.br.1014215.js’);
}

count_to_contab = true;
});
})(jQuery);

(function($){
var count_to_contab = false;

$(‘body, html’).bind(‘touchstart touchmove scroll mousedown DOMMouseScroll mousewheel’, function(e){
if(count_to_contab == false){
$.getScript(‘https://assets.revcontent.com/master/delivery.js’);
}

count_to_contab = true;
});
})(jQuery);

(function($){
var count_to_contab = false;

$(‘body, html’).bind(‘touchstart touchmove scroll mousedown DOMMouseScroll mousewheel’, function(e){
if(count_to_contab == false){
var script=document.createElement(‘script’);script.src=’https://backstage.i7.network/tags/728a61cb4d272644/index.js?rd=’+(Math.random()*10000000000000000);document.getElementsByTagName(‘head’)[0].appendChild(script);script.onload=function(){new i7Tag({‘placement’:’i7_articles_feed’});}
}

count_to_contab = true;
});
})(jQuery);

Fonte: I7NEWS.IG.COM.BR