Eficácia da vacina da Janssen contra casos graves de Covid-19 é de 66%

Eficácia da vacina da Janssen contra casos graves de Covid 19 é de 66% Reuters/BBC Eficácia da vacina da Janssen contra casos graves de Covid-19 é de 66%

A vacina do laboratório Janssen, do grupo Johnson & Johnson, teve 66% de eficácia em prevenir casos moderados e graves de Covid-19. Os dados preliminares já haviam sido divulgados em janeiro, mas só foram publicados em revista nesta quarta-feira (21), na “New England Journal of Medicine”.

Se considerado apenas os casos graves, o nível de proteção é 85,4%. Nenhuma pessoa vacinada morreu pela doença. O imunizante da Johnson é o único aplicado em uma só dose. Ele foi aprovado para uso emergencial pela Anvisa no final de março, mas o Brasil ainda não tem a vacina à disposição.

Também em março, o governo disse que comprou 38 milhões de doses do imunizante, que devem ser entregues no 3º e no 4º trimestre de 2021.

Dados de pesquisa

Considerando todos os ensaios de fase 3 em 8 países, incluindo Estados Unidos, Brasil e África do Sul – a vacina teve 66,9% de eficácia contra casos moderados e graves após 14 dias. Após 28 dias, a eficácia ficou em 66%.

Considerando apenas os casos graves, em todas as regiões, a eficácia da vacina chegou a 85,4% após 28 dias. Depois de 14 dias, a eficácia ficou em 77%.

A vacina pode ser armazenada por pelo menos 3 meses em temperaturas de 2ºC a 8ºC. Em temperaturas de -20ºC, ela fica estável por dois anos, estima a Johnson.

Fonte: SAUDE.IG.COM.BR