Netflix deve antecipar lançamento de plano mais barato com anúncios

Unsplash Netflix pode lançar plano mais barato ainda neste ano

A Netflix deve lançar um novo plano mais barato, e com anúncios, ainda em 2022. A informação contraria a estimativa inicial, que previa a introdução de publicidade na plataforma somente para daqui a “um ou dois anos”. Além disso, a taxa extra para quem compartilha contas também pode chegar a mais países em breve.

Segundo o The New York Times, a Netflix apresentou os novos planos em uma nota enviada recentemente a funcionários. O comunicado informava que a companhia planeja adicionar os anúncios ao serviço no último trimestre deste ano — uma estratégia “rápida e ambiciosa”, de acordo com a carta.

O anúncio vem após a  primeira queda de usuários pagantes da Netflix em uma década. Ao divulgar os resultados financeiros da companhia, o CEO Reed Hastings afirmou que apesar de ser “um grande fã da simplicidade da assinatura”, também prezava pela escolha do consumidor. Segundo ele, quem gostaria de gastar menos com o streaming e tolera a publicidade, deve ter o direito de “conseguir o que quer”.

O memorando ao qual o NYT teve acesso menciona a concorrência para exemplificar casos de sucesso com a implementação de anúncios. HBO e Hulu chegaram a ser citados nominalmente, pois teriam conseguido “manter marcas fortes enquanto oferecem um serviço suportado por anúncios”. “Todas as grandes empresas de streaming, excluindo a Apple, têm ou anunciaram um serviço suportado por anúncios. Por uma boa razão, as pessoas querem opções com preços mais baixos”, disseram.

Taxa para compartilhamento de contas em mais países

O compartilhamento de senhas — que o próprio grupo classificou como um dos principais motivos para o resultado abaixo do esperado no último trimestre — também deve ser reprimido com maior intensidade nos próximos meses.

Em março, a  Netflix anunciou que deu início aos testes com uma taxa extra para quem divide contas. A estratégia foi implementada, em uma fase beta, primeiro no Chile, Costa Rica e Peru.

Mas a nota enviada aos funcionários, e obtida pelo NYT, sugere que a empresa planeja levar a cobrança adicional para mais países ainda em 2022.

Fonte: TECNOLOGIA.IG.COM.BR