Turismo da vacina: como receber o imunizante nos Estados Unidos

Ilhas no Caribe shutterstock Ilhas no Caribe


Resumo

Bill de Blasio, prefeito de Nova York, anunciou na última terça (11) que turistas que visitarem a cidade poderão ser vacinados contra a Covid-19o que gerou o aquecimento de um novo tipo de destino no mundo, o chamado turismo da vacina. A ideia é atrair os turistas para curtirem o verão norte-americano, mas que cumpram uma quarentena nas ilhas do Caribe antes de desembarcar por lá.

Bill relatou em entrevista à imprensa internacional que a cidade deseja instalar locais de vacinação móveis em várias atrações turísticas da cidade, tais como Times Square, Brooklyn Bridge Park e Highline. A vacina a ser oferecida é a Johnson e Johnson, que não precisa de uma segunda dose. O objetivo de Bill é garantir que o turismo se reerga com segurança aos viajantes e à população em geral.

Esta medida, no entanto, ainda está à espera da aprovação do estado, embora já se tenha uma grande expectativa por parte do público interessado. Além disso, ele explicou que a meta é, até o feriado de 4 de julho, ter 70% dos norte-americanos adultos com pelo menos uma dose e pelo menos 160 milhões de americanos totalmente vacinados.

As empresas de turismo já buscam roteiros empolgantes com escala em Nova York. Segundo a empresa de consultoria de vendas TL Portfolio, que representa experiências e destinos exclusivos junto ao mercado latino-americano, os brasileiros podem escolher destinos caribenhos como a República Dominicana, onde fica o hotel Casa de Campo. O resort oferece serviço completo, sendo ideal para famílias e grupos de amigos, possuindo mais de 200 acomodações entre quartos, suítes e vilas privativas de três a 10 quartos, praias, restaurantes, bares, campo de golfe, marina com os mais diversos esportes náuticos e atividades para todas as idades. As diárias são a partir de US$ 262, o equivalente a R$ 1.377,96, com café da manhã e as taxas não são incluídas.

Outra opção, sugerida pela empresa, é realizar a quarentena nas charmosas ilhas de Turks & Caicos e se hospedar em uma das propriedades de Beach Enclave, uma coleção de resorts de vilas privativas de luxo equipadas
com as melhores comodidades no mar do Caribe. As tarifas são a partir de US$ 3 mil (cerca R$ 15,7 mil) por noite, em Villa de três quartos com vista para o oceano.

Quando chegar a hora de seguir viagem para os Estados Unidos, a dica é hospedar-se no luxuoso e emblemático Lotte New York Palace. Ele fica localizado bem em frente à catedral de St. Patrick, na esquina da 50th com a Madison Avenue e a poucos passos do Rockefeller Center, a contemporânea torre possui 55 andares (com 909 quartos no total), dos quais os últimos 15 são o The Towers – espaço com suítes especiais e serviços independentes, um hotel dentro de um hotel. As diárias saem a partir de US$ 535 (cerca de 2,8 mil).

Não há emissão de novos vistos

Antes de embarcar, é preciso atenção para os requisitos a essa possibilidade. O iG Turismo consultou o consulado dos Estados Unidos, localizado na cidade de Porto Alegre, que alertou que neste momento não há emissão de novos vistos por conta da pandemia. “Assim que houver alguma mudança, informaremos no
site de notícias do consulado”, disse um porta-voz. A possibilidade de vacinação nos EUA, ainda não confirmada, é restringida somente para brasileiros que possuam vistos ativos ou permanentes.

A agência aérea da Latam informou ao iG Turismo que as viagens do Brasil para os Estados Unidos, neste momento, estão autorizadas. No entanto, é necessário estar munido do visto e do teste negativo do coronavírus em mãos, sendo o exame PCR o único aceito antes do embarque.

Empire State Building, Nova York shutterstock Empire State Building, Nova York


Você viu?


Fonte: TURISMO.IG.COM.BR