Palavra proibida na imigração: veja 5 dicas para entrar em outro país

Palavra proibida na imigração: veja 5 dicas para entrar em outro país

Felipe Abílio Dicas para entrar em outro país


Já se ouviu falar daquela palavra proibida que pode transformar a passagem pela imigração em um verdadeiro pesadelo? No universo das  viagens, atravessar a fronteira pode definir todo o rumo da aventura. Acredite ou não, uma simples palavrinha mal interpretada pode resultar em uma estadia forçada no sistema carcerário de outro país.

Com anos de experiência em aeroportos, trago agora algumas dicas práticas para os viajantes. Afinal, é melhor prevenir do que remediar, especialmente quando seu destino final dão é uma cela de prisão no exterior.

Todo o processo de imigração em outro país segue um padrão, com perguntas comuns: quanto tempo se pretende ficar, se há recursos financeiros suficientes e, crucialmente, o motivo da visita.

É neste momento que você precisa redobrar sua atenção, principalmente se estiver indo para um país de língua inglesa e não dominar o idioma. Jamais responda “tourism”, que em português é turismo. Eles podem entender “terrorism”, que significa terrorismo. Quando confrontado com essa pergunta, a resposta segura é simplesmente “vacations”, que quer dizer férias em português.

Outra dica é estar sempre armado com os documentos certos. Endereço de hospedagem e passaporte são seus melhores amigos nessa hora. Eu quase fui deportado do México só porque guardei meus documentos na mala despachada e não conseguia provar nem o local que eu ficaria hospedado. Eu era inexperiente e deu até suador!

Ver essa foto no Instagram

Uma publicação compartilhada por GoAbilio | Viagens e Curiosidades ✈️🧐 (@goabilio)


Se você não é fluente no idioma local, uma dica valiosa é traduzir as perguntas que podem ser feitas pelos agentes de imigração e pensar cuidadosamente antes de responder. Mesmo que seja apenas algumas palavras, é crucial comunicar-se efetivamente com o oficial de imigração.

Não se empolgue demais com os agentes de imigração. Mantenha a calma e responda só o que te perguntarem. Não adianta querer fazer amizade na fronteira. Apresente os documentos solicitados e seja firme em suas respostas, sem muita intimidade. Como já diz o ditado, “quando a esmola é demais”, a gente já sabe o final.

Certifique-se de verificar se o país que você está visitando exige alguma vacina específica, como a vacina contra a febre amarela. É importante obter essa vacina e registrar sua aplicação em um documento de vacinação internacional. Essa documentação pode ser providenciada no aeroporto, no entanto, lembre-se de que a aplicação da vacina deve ocorrer pelo menos 15 dias antes do seu embarque.

Além disso, não se esqueça de manter consigo os comprovantes de vacinação contra a COVID-19. Os documentos obtidos no posto de saúde de sua cidade quando você tomou as vacinas são válidos.

E uma novidade, muitos países já não carimbam mais o passaporte, eles deixam registrado no sistema online. Passou pela imigração, agora é hora de aproveitar a viagem sem olhar para trás.

Felipe Abílio Preparação e treino podem garantir uma passada tranquila até conseguir o carimbo no passaporte


Fonte: TURISMO.IG.COM.BR