AO MINUTO: Pedro Nuno Santos mantém-se no Governo. Despacho foi revogado

AO MINUTO: Pedro Nuno Santos mantém se no Governo. Despacho foi revogado

O Governo apresentou, na quarta-feira, uma nova solução aeroportuária para Lisboa, que passava pela construção, até 2026, de um novo aeroporto no Montijo, e por encerrar o aeroporto Humberto Delgado, quando estiver concluído o de Alcochete, em 2035. Contudo, na manhã desta quinta-feira, o primeiro-ministro, António Costa, revogou o despacho, desautorizando, assim, o ministro das Infraestruturas, Pedro Nuno Santos.

António Costa, a representar Portugal na cimeira da NATO que decorre em Madrid, Espanha, desconhecia o despacho sobre o novo aeroporto de Lisboa ontem apresentado pelo Governo e ‘defendido’ em diversas entrevistas televisivas por Pedro Nuno Santos, avança, esta quinta-feira, a SIC Notícias, citando fonte do Executivo. 

Após uma reunião com o primeiro-ministro, António Costa, esta tarde, o ministro das Infraestruturas, Pedro Nuno Santos, anunciou, em conferência de imprensa, que apesar das falhas cometidas, que reconhecia e assumia, iria continuar no Governo. Pouco depois, Costa, admitiu que “foi cometido um erro grave”, mas que mantinha a confiança no ministro. O despacho já foi, entretanto, revogado.

DESTAQUES

EM DIRETO

Novo aeroporto? PCP acusa PS de "servir interesses da Vinci"

Ema Gil Pires | há 37 segundos

A líder parlamentar do PCP, Paula Santos, considerou esta quinta-feira que os desenvolvimentos mais recentes sobre a proposta para um novo aeroporto em Lisboa demonstram que o Governo pretende essencialmente “servir os interesses da Vinci”, grupo francês detentor da ANA – Aeroportos de Portugal.

“Todos estes desenvolvimentos revelam a intenção do Partido Socialista, em articulação com o PSD, de servir os interesses da Vinci e de negar ao país o direito de ter uma infraestrutura aeroportuária que permita, de facto, o nosso desenvolvimento e que responda àquilo que são os nossos interesses nacionais”, disse, em declarações proferidas aos jornalistas na Assembleia da República.

Estes desenvolvimentos de hoje “revelam uma contradição do Governo, que são as dificuldades em justificar ao país a opção pelo Montijo. As dificuldades em justificar ao país porque é que se mantém submisso aos interesses da ANA/Vinci e não defende uma solução […] que defende o interesse nacional, que é a construção faseada do novo aeroporto no campo de tiro em Alcochete”, argumentou ainda. 

Rui Rio fala de "notória falta de coragem" de Costa para demitir ministro

Ema Gil Pires | há 22 minutos

O ainda líder do PSD, Rui Rio, considerou esta quinta-feira, em declarações proferidas perante os jornalistas na Assembleia da República, que existiu, “da parte do Primeiro-Ministro, uma notória clara falta de coragem para demitir o ministro”.

“Isto, naturalmente, fica numa situação profundamente caricata. Ou seja, o Governo anda aos ziguezagues […], tomam um café juntos, um vem pedir desculpa e o outro fica todo contente, e a coisa resolveu-se rapidamente”, considerou o social-democrata.

Destacando que o “Primeiro-Ministro é que sabe se deve ou não deve demitir os ministros”, Rui Rio disse ainda que o “Governo tem a liberdade de agir como muito bem entender que deve agir”. Porém, confessou ainda estar “curioso” acerca daquilo que o “Presidente da República tem para dizer”.

“É verdade que, por um lado, ele foi um bocado ultrapassado pelo próprio ministro e isso é desagradável, mas eu sentir-me-ia incomodado de ter um Governo que está em funções há tão pouco tempo, que tem maioria absoluta e que neste tão pouco tempo está já neste estado”, afirmou também o líder do PSD.

Presidente da República fala ao país às 20h10

Ema Gil Pires | há 17 minutos

O Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, falará ao país pelas 20h10 acerca da crise interna no Governo, provocada pela solução apresentada por Pedro Nuno Santos para o novo aeroporto de Lisboa. A declaração será feita à entrada do Palácio da Ajuda.

"Todos os políticos são humanos e, como todos os humanos, cometem erros"

Sara Gouveia | há 50 minutos

O primeiro-ministro, António Costa, disse, esta quinta-feira, no MAAT, em Lisboa, que “obviamente foi cometido um erro grave, felizmente, prontamente corrigido”.

Sobre a questão da solução aeroportuária, sublinhou que “é óbvio que se deve aguardar” pelo congresso do PSD para falar com Luís Montenegro e “é preciso esperar para que se predisponha a falar com o Governo”.

“Está corrigido o erro, por isso agora é seguir em frente”, referiu o chefe de Governo, sobre a situação do ministro das Infraestruturas Pedro Nuno Santos, assumindo que “todos os políticos são humanos e, como todos os humanos, cometem erros. O mais importante é que quando ocorrem se tenha consciência deles e que se corrijam”

Costa reforçou ainda que é preciso uma “decisão sólida” e que não conhecia o despacho que “já não existe neste momento”.  

“Tenho a certeza que o ministro das Infraestruturas não agiu de má fé, teve humildade”, disse ainda sobre Pedro Nuno Santos, acrescentando que tiveram uma “conversa muito franca e esclarecedora” no encontro desta tarde e que “a confiança está totalmente restabelecida”.

As declarações, à margem da visita com o Presidente Emmanuel Macron a exposição ‘Traverser la Nuit’, surgem na sequência da crise política que, esta quinta-feira, se instalou sobre o Governo. Isto depois de, na quarta-feira, o Ministério das Infraestruturas ter divulgado o seu plano para uma “Ampliação da Capacidade Aeroportuária da Região de Lisboa”. A solução previa, nomeadamente, a criação imediata de um aeroporto complementar no Montijo, até 2026, para depois se dar início aos trabalhos de um novo aeroporto em Alcochete, com capacidade de substituir integralmente o aeroporto Humberto Delgado em 2035.

Aeroporto. Ministro cometeu “erro grave” que foi “corrigido”

Declarações proferidas após o ministro das Infraestruturas, Pedro Nuno Santos, ter dito que não se demitia e que, por isso, permaneceria no Governo.

Ema Gil Pires | 17:55 – 30/06/2022

António Costa faz declarações ao país às 18h

Ema Gil Pires | há 51 minutos

O primeiro-ministro, António Costa, prestará declarações ao país esta quinta-feira, antes de uma visita, marcada para as 18 horas, que fará acompanhado do presidente francês, Emmanuel Macron, a uma exposição no MAAT (Museu de Arte, Arquitetura e Tecnologia), em Lisboa. A informação foi avançada pelo gabinete do próprio primeiro-ministro.

Aeroporto. Autarca de Benavente "espantado" com "cenário hilariante"

Ema Gil Pires | há 1 hora

O presidente da Câmara de Benavente (Santarém) está “espantado” com o “cenário hilariante” da decisão e, a seguir, revogação do despacho sobre a nova solução aeroportuária da região de Lisboa a implantar no seu concelho.

Carlos Coutinho (CDU) considerou “hilariante” mais este novo episódio do “famigerado aeroporto que anda há tantas décadas a ser discutido”.

Ministro Pedro Nuno Santos sobrevive a polémica e fica no Governo

Sara Gouveia | há 51 minutos

O ministro das Infraestruturas e da Habitação, Pedro Nuno Santos, vai ficar no Governo. A informação foi avançada pelo próprio, esta quinta-feira, numa conferência de imprensa que teve lugar no respetivo Ministério.

Pedro Nuno Santos começou por lamentar a situação criada à volta do despacho sobre avaliação ambiental estratégica marcada “por erros de comunicação”, que assume serem da sua “inteira responsabilidade” – “É uma falha relevante que assumo”.

“Estas falhas tiveram consequências e causaram esta situação”, reconheceu. “Penalizo-me profundamente”.

O ministro continuou, referindo que “este trabalho com o primeiro-ministro tem anos, é uma relação profissional e de amizade que obviamente não é manchada por um momento infeliz”, reforçando que querem “obviamente ultrapassar este momento, retomar o trabalho em conjunto, construir a relação de confiança e de trabalho”. E “seguir o procedimento” de procurar consenso político, garantiu.

A informação surge na sequência da crise política que, esta quinta-feira, se instalou sobre o Governo. Isto depois de, na quarta-feira, o Ministério das Infraestruturas ter divulgado o plano para uma “Ampliação da Capacidade Aeroportuária da Região de Lisboa”.

Ministro Pedro Nuno Santos sobrevive a polémica e fica no Governo

O anúncio foi feito, esta quinta-feira, pelo próprio ministro das Infraestruturas e da Habitação.

Ema Gil Pires | 17:02 – 30/06/2022

Solução aeroportuária arrasta "necessidade de gigantesco investimento"

Ema Gil Pires | há 2 horas

O constitucionalista Vital Moreira criticou, esta quinta-feira, a solução aeroportuária para Lisboa anunciada ontem pelo Governo – e, entretanto, revogada pelo primeiro-ministro, António Costa, que se reuniu, esta tarde, com o ministro das Infraestruturas e Habitação, Pedro Nuno Santos. No blogue ‘Causa Nossa’, o professor fala dos eventuais investimentos que serão necessários para um aeroporto em Alcochete, assim como da “surpresa” deixada aos sociais-democratas.

Saiba mais aqui.

Pedro Nuno Santos acaba de chegar ao Ministério das Infraestruturas

Ema Gil Pires | há 2 horas

O ministro das Infraestruturas e da Habitação, Pedro Nuno Santos, acaba de chegar ao respetivo Ministério, onde irá fazer uma conferência de imprensa que se segue à reunião que teve, esta tarde, com o primeiro-ministro, António Costa.

Espera-se que, neste momento, se venha a conhecer se o governante permanecerá no cargo ou se, porventura, toda a crise política que surgiu na sequência do plano para uma expansão da capacidade aeroportuária de Lisboa levará à demissão do ministro.

Aeroporto? Marcelo afirma que "é preciso saber esperar"

Ema Gil Pires | há 2 horas

O Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, afirmou esta quinta-feira que “é preciso saber esperar”, recusando por enquanto fazer comentários sobre a situação do ministro das Infraestruturas e a solução aeroportuária para a região de Lisboa.

Marcelo Rebelo de Sousa foi questionado pelos jornalistas quando passeava a pé com o presidente francês, Emmanuel Macron, no Parque das Nações, em Lisboa, onde decorre a conferência dos oceanos das Nações Unidas.

“É preciso saber esperar”, respondeu Marcelo, primeiro em francês e depois em português.

Pedro Nuno Santos fala ao país às 16h30

Ema Gil Pires | há 1 hora

O ministro das Infraestruturas e da Habitação, Pedro Nuno Santos, irá fazer algumas declarações ao país esta quinta-feira, pelas 16h30, na sequência da reunião que acabou de ter com o primeiro-ministro, António Costa. 

A declaração será feita a partir do Ministério das Infraestruturas.

Chega pede demissão do ministro Pedro Nuno Santos

Catarina Correia Rocha | há 3 horas

O presidente do Chega pediu hoje a demissão do ministro das Infraestruturas, considerando que Pedro Nuno Santos não tem condições para continuar no Governo depois de ter sido “desautorizado politica e expressamente” pelo primeiro-ministro. Em declarações aos jornalistas na Assembleia da República, em Lisboa, André Ventura defendeu a “impossibilidade da continuação de Pedro Nuno Santos como ministro deste Governo”.

Já terminou a reunião de António Costa e Pedro Nuno Santos

Catarina Correia Rocha | há 3 horas

Já terminou a reunião de António Costa e Pedro Nuno Santos, avança a SIC Notícias. O ministro das Infraestruturas já abandonou São Bento, o local do encontro. 

António Costa já chegou ao São Bento para se reunir com Pedro Nuno Santos

Catarina Correia Rocha | há 3 horas

António Costa já chegou a São Bento, em Lisboa, para se reunir com Pedro Nuno Santos. Minutos antes, foi confirmada a chegada do ministro das Infraestruturas.

Ambientalistas saúdam recuo em relação ao Montijo

Catarina Correia Rocha | há 3 horas

Ambientalistas portugueses saudaram hoje o recuo na decisão do Governo avançar na construção de um aeroporto no Montijo, mas defenderam que não devem ser “conversas políticas” a determinar o plano final.

Pedro Nuno Santos não esteve presente no Conselho de Ministros

Anabela Sousa Dantas | há 5 horas

A ministra da Presidência, Mariana Vieira da Silva, adiantou, esta quinta-feira, que o ministro das Infraestruturas não esteve no Conselho de Ministros de hoje, tendo sido “substituído pelo secretário de Estado Adjunto das Infraestruturas”. A governante, porém, menorizou esta ausência e recusou comentar o caso da anulação do despacho e posteriores anúncios de demissão de Pedro Nuno Santos, ainda que reafirmando que a questão da solução aeroportuária necessita de “consenso alargado”.

Pedro Nuno Santos não se demite (e também não faz comentários)

Anabela Sousa Dantas | há 1 hora

Pedro Nuno Santos não vai apresentar a demissão e já terá comunicado essa decisão ao primeiro-ministro, noticia o jornal Público. Sublinhe-se que o primeiro-ministro terá forçado a demissão do ministro das Infraestruturas, indicando-lhe que deveria resignar ao cargo, uma informação avançada pelo mesmo jornal diário. Agora, a confirmar-se a resposta de Pedro Nuno Santos, a decisão cabe inteiramente a António Costa.

Em exclusivo à SIC, o ministro das Infraestruturas disse que não faz qualquer comentário nesta fase.

"Condução e orientação do Governo é exclusiva do primeiro-ministro"

Catarina Correia Rocha | há 5 horas

Eurico Brilhante Dias, líder parlamentar do PS, instado a comentar a polémica com a nova solução para o aeroporto de Lisboa, afirmou, na Assembleia da República, que “a condução e a orientação do Governo é exclusiva do senhor primeiro-ministro”, adiantando que o grupo parlamentar socialista “não sabia da decisão”, “nem tinha de saber”. “O senhor primeiro-ministro conduz a ação do Governo e, naturalmente, no momento próprio, dirá o que entender”, acrescentou.

Despacho sobre solução aeroportuária (ainda) em Diário da República

Catarina Correia Rocha | há 6 horas

O despacho ontem emitido acerca da nova solução aeroportuária relativa à cidade de Lisboa ainda se mantém em Diário da República. O primeiro-ministro, António Costa, recorde-se, determinou esta quinta-feira a revogação do diploma publicado na quarta-feira sobre esta questão e reafirmou que quer uma negociação e consenso com a oposição sobre a matéria. 

Eis o link para o despacho.

PEV critica "total desnorte do Governo" sobre aeroportos

Catarina Correia Rocha | há 6 horas

O PEV criticou hoje o “total desnorte do Governo” em todo o processo do novo aeroporto de Lisboa, lamentando que revogação do primeiro-ministro não seja para garantir estudos e avaliações, mas para tomar decisões negociadas com o PSD. “O PEV lamenta o anúncio feito pelo Governo relativamente à decisão anunciada para um novo aeroporto, assim como a intenção de António Costa de revogar essa decisão, não para garantir os estudos e a avaliação devidos, mas sim para tomar decisões com base em negociações com o PSD”, refere o partido ecologista, que perdeu a representação parlamentar nas últimas eleições legislativas.

BE exige que Costa fale ao país sobre aeroporto. "Desgoverno do Governo"

Catarina Correia Rocha | há 6 horas

O líder parlamentar do BE, Pedro Filipe Soares, exigiu hoje que o primeiro-ministro fale ao país sobre a situação do aeroporto, considerando que há “um desgoverno do Governo” de António Costa. “Exigimos que o primeiro-ministro fale ao país sobre esta situação e que assuma as responsabilidades sobre o desnorte que está a ser o governo neste momento”, afirmou.

Seixal acha "estranhíssimo" decisão não ter sido concertada com Costa

Catarina Correia Rocha | há 6 horas

O presidente da Câmara Municipal do Seixal considerou hoje “estranhíssimo” que um ministro anuncie uma decisão estratégica de um aeroporto internacional sem estar concertado com o primeiro-ministro. “É estranhíssimo. Penso que não é possível um ministro anunciar uma decisão estratégica para os próximos 50, 70, 100 anos de localização de um aeroporto internacional de Lisboa e não ver essa situação nem com o Governo nem com o primeiro-ministro”, disse Joaquim Santos (CDU) em declarações à agência Lusa.

António Costa. "Não comento no exterior assuntos de política nacional"

Catarina Correia Rocha | há 6 horas

António Costa, em declarações no último dia do encontro dos líderes da NATO, em Madrid, Espanha, não comentou a polémica sobre novo aeroporto de Lisboa. “Não comento no exterior assuntos de política nacional. Brevemente estarei em Portugal e, se for necessário, direi mais alguma coisa para além do que foi dito no comunicado”. 

“Não há regra sem exceção mas, desta vez, não há exceção à regra”, acrescentou o Chefe do Governo, adiantando que “quer em Bruxelas, quer em qualquer local, acho que os temas de política nacional devem ser tratados em Portugal, fora de Portugal não devemos abordar esses temas”. 

Recorde-se que, na quarta-feira, o Executivo apresentou um plano – ‘defendido’ por Pedro Nuno Santos em entrevistas televisivas – que o primeiro-ministro revogou, na manhã de hoje, desautorizando o ministro das Infraestruturas. 

Governo "quer governar ou fazer oposição a si mesmo"?

Marta Ferreira | há 6 horas

Rui Tavares, do Livre, pede ao Governo que “decida se quer governar ou fazer oposição a si mesmo”. O deputado aponta ainda que é necessária uma avaliação ambiental adequada para se tomar uma decisão desta dimensão. 

Cotrim de Figueiredo fala em "humilhação política" de Pedro Nuno Santos

Catarina Correia Rocha | há 6 horas

Na Assembleia da República, João Cotrim de Figueiredo, líder do Iniciativa Liberal (IL), considerou que ocorreu a “humilhação política” de um ministro – Pedro Nuno Santos -, usando a expressão “República das Bananas”. “Olhamos para isto com uma estupefação enorme porque isto parece uma República das Bananas em que um dia um ministro vem comunicar uma decisão sem dar cavaco a ninguém, em completa roda livre e no dia seguinte vem uma nota do primeiro-ministro a desautorizá-lo de uma forma que eu não me lembro de ter ocorrido em Democracia e não toma o último passo que é exonerar o ministro, do qual não pode ter confiança”, afirmou.

Assinalando que o partido não tem por hábito “pedir cabeças”, a IL vincou que não acredita que seja necessária uma (nova) intervenção de Marcelo Rebelo de Sousa, Presidente da República neste caso.

PNS tem condições para continuar? "Só o primeiro-ministro pode responder"

Catarina Correia Rocha | há 7 horas

Pedro Nuno Santos tem condições para continuar como ministro? “Só o primeiro-ministro pode responder”. Esta foi a resposta de Inês Sousa Real, porta-voz do Pessoas-Animais-Natureza (PAN), ressalvando que devem ser prestados “todos os esclarecimentos” sobre em que condições é que o despacho sobre a solução para o novo aeroporto de Lisboa foi proferido.

"Ministro tem uma atitude de extrema gravidade"

Catarina Correia Rocha | há 1 hora

Rui Rio comentou, esta manhã, numa declaração na Assembleia da República, a polémica que envolve a apresentação do plano do Executivo para o novo aeroporto de Lisboa, ontem, e a revogação desta solução, esta quinta-feira, por parte de António Costa: “Percebe-se agora que foi uma decisão unilateral de um ministro que tem uma atitude de extrema gravidade, porque, na prática, falta ao respeito ao próprio primeiro-ministro”. 

“Aquilo que para mim é claro é que o ministro não tem condições para estar no Governo. Se fosse eu, não tinha condições. Sendo outro o primeiro-ministro é que tem de avaliar isso, mas acho, sinceramente, que, se o ministro continua em funções, o Governo está numa situação de confusão geral que ninguém entende”, acrescentou o ainda líder da oposição. 

E mais: “Admitindo que o primeiro-ministro não demite o ministro, acho que aí até o próprio Presidente da República deveria forçar essa demissão”. 

PNS agiu à revelia? "Então tem de pedir a demissão"

Catarina Correia Rocha | há 6 horas

“Se António Costa sabia do despacho de Pedro Nuno Santos sobre o aeroporto e o revoga no dia seguinte, não tem alternativa a demitir o Ministro. Se não sabia, e o Ministro agiu à revelia, então Pedro Nuno Santos tem de pedir a demissão”. A opinião é de Alexandre Poço, líder da Juventude Social Democrata (JSD) e deputado à Assembleia da República, e foi revelada no Twitter.

"Um ministro que deixou de o ser"

Catarina Correia Rocha | há 7 horas

Também Nuno Melo já comentou a polémica indicando que este é um “exemplo da forma ligeira, inacreditável e incompetente com que o PS decide no Governo em Portugal”. O presidente do CDS-PP aponta ainda que, mesmo que Pedro Nuno Santos não coloque o seu lugar à disposição, trata-se de “um ministro que deixou de o ser, mesmo que decida ficar, só se pode demitir”.

"António Costa sabia ou não sabia do despacho do seu Ministro?"

Catarina Correia Rocha | há 7 horas

Duarte Marques, ex-deputado à Assembleia da República, foi o primeiro a reagir à revogação do despacho acerca do novo aeroporto de Lisboa, por parte de António Costa. Numa publicação feita no Twitter minutos após ter sido noticiada a nota do primeiro-ministro, o social-democrata lança a questão: “Nesta nova polémica sobre o aeroporto só há uma dúvida que importa esclarecer: António Costa sabia ou não sabia do despacho do seu Ministro sobre os dois aeroportos?”

Em Madrid, Costa desconhecia despacho sobre novo aeroporto de Lisboa

Catarina Correia Rocha | há 1 hora

António Costa, a representar Portugal na cimeira da NATO que decorre em Madrid, Espanha, desconhecia o despacho sobre o novo aeroporto de Lisboa ontem apresentado pelo Governo e ‘defendido’ em diversas entrevistas televisivas por Pedro Nuno Santos, ministro das Infraestruturas, avança, esta quinta-feira, a SIC Notícias, citando fonte do Executivo.

António Costa demite Pedro Nuno Santos

Catarina Correia Rocha | há 3 horas

O primeiro-ministro, António Costa, demite Pedro Nuno Santos caso o ministro das Infraestruturas não se demita, avança o Público. Em causa está o plano acerca do novo aeroporto de Lisboa, ontem apresentado e hoje revogado pelo Chefe do Executivo.

O Notícias ao Minuto está a tentar contactar o gabinete de António Costa no sentido de obter mais informações.

Costa anula novo plano aeroportuário. "Solução tem de ser negociada"

Catarina Correia Rocha | há 8 horas

O primeiro-ministro, António Costa, determinou, esta quinta-feira, a revogação do despacho publicado ontem sobre a solução aeroportuária para a região de Lisboa e reafirmou que quer uma negociação e consenso com a oposição sobre esta matéria. “O primeiro-ministro determinou ao Ministro das Infraestruturas e da Habitação a revogação do despacho ontem publicado sobre o Plano de Ampliação da Capacidade Aeroportuária da Região de Lisboa”, pode ler-se num comunicado enviado às redações.

O gabinete de António Costa entende que “a solução tem de ser negociada e consensualizada com a oposição, em particular com o principal partido da oposição e, em circunstância alguma, sem a devida informação prévia ao senhor Presidente da República”. 

“Compete ao primeiro-ministro garantir a unidade, credibilidade e colegialidade da ação governativa”, pode ler-se na mesma nota, onde é também revelado que o “primeiro-ministro procederá, assim que seja possível, à audição do líder do PSD que iniciará funções este fim-de-semana, para definir o procedimento adequado a uma decisão nacional, política, técnica, ambiental e economicamente sustentada”.

PNS rejeitou decisão "unilateral". "Andamos há anos de mais a decidir"

Catarina Correia Rocha | há 3 horas

O ministro das Infraestruturas e da Habitação, Pedro Nuno Santos, afirmou, esta quarta-feira, que o país anda “há anos de mais” a decidir sobre o novo aeroporto de Lisboa e que não haveria nenhuma decisão “que não fosse alvo de críticas”. O governante rejeitou que a solução anunciada pelo Executivo seja “unilateral” e disse que foi o presidente eleito do PSD, Luís Montenegro, que se “pôs de fora”.

Numa entrevista à RTP, Pedro Nuno Santos começou por ser confrontado com as declarações do primeiro-ministro, António Costa, que, na semana passada disse, no Parlamento, que aguardava a decisão de Luís Montenegro sobre a localização do novo aeroporto de Lisboa para o veredicto final. O ministro disse ainda que foi Montenegro que se “pôs de fora” ao tecer uma declaração “muito desagradável”.

A nova solução aeroportuária para Lisboa (entretanto 'rasgada' por Costa)

Catarina Correia Rocha | há 3 horas

O Governo apresentou, na quarta-feira, uma nova solução aeroportuária para Lisboa, que passava pela construção, até 2026, de um novo aeroporto no Montijo, e por encerrar o aeroporto Humberto Delgado, quando estivesse concluído o de Alcochete.

O plano passava ainda por acelerar a construção do aeroporto do Montijo, uma solução para responder ao aumento da procura em Lisboa, complementar ao aeroporto Humberto Delgado, até à concretização do aeroporto em Alcochete, apontada para 2035, segundo o Ministério das Infraestruturas.

O Governo atribuiu ao Laboratório Nacional de Engenharia Civil a elaboração do Plano de Ampliação da Capacidade Aeroportuária da Região de Lisboa e respetiva avaliação ambiental estratégica, o estudo da construção do aeroporto do Montijo, enquanto infraestrutura de transição, e do novo aeroporto ‘stand alone’ (único) no Campo de Tiro de Alcochete.

Novo aeroporto de Lisboa abre crise governativa?

Catarina Correia Rocha | há 8 horas

Damos início a um acompanhamento AO MINUTO acerca dos mais recentes desenvolvimentos sobre o plano aeroportuário apresentado esta quarta-feira – e hoje revogado por António Costa. Está aberta uma crise governativa?

Cancún desde 449€ ida e volta!

Lifestyle Viagens 19/01/21

Mergulhe nestas praias que são autênticos cenários de postal. Reserve já!

Recomendados para si

window._taboola = window._taboola || [];
_taboola.push({
mode: ‘thumbnails-a’,
container: ‘taboola-below-article-thumbnails’,
placement: ‘Below Article Thumbnails’,
target_type: ‘mix’
});

Seja sempre o primeiro a saber.
Sexto ano consecutivo Escolha do Consumidor e Prémio Cinco Estrelas para Imprensa Online.
Descarregue a nossa App gratuita.

Fonte: NOTICIASAOMINUTO.COM