Santa Catarina decide decretar estado de calamidade pública após ‘ciclone bomba’, diz secretário da Defesa Civil

Secretário de Defesa Civil de SC fala sobre impactos do ciclone em Santa Catarina

Secretário de Defesa Civil de SC fala sobre impactos do ciclone em Santa Catarina

Santa Catarina decidiu decretar estado de calamidade pública após a passagem do 'ciclone bomba', que atingiu pelo menos 135 dos 295 municípios do estado. A informação foi divulgada pelo secretário da Defesa Civil, João Batista Cordeiro Junior, na manhã desta quinta-feira (2). O decreto ainda não foi publicado no Diário Oficial do Estado.

Nove pessoas morreram e outras duas continuam desaparecidas, uma em Brusque e outra em Tijucas, na Grande Florianópolis. Até as 9h20 desta quinta, 238,4 mil imóveis permaneciam sem energia, segundo monitoramento da Celesc (Centrais Elétricas de Santa Catarina).

Na prática, conforme o secretário, o decreto permite agilizar os processos para que o estado tenha acesso a recursos destinados à reconstrução das cidades atingidas.

"Nós tivemos uma situação que envolveu o estado inteiro, com óbitos, com prejuízos materiais públicos e privados. Conversamos ontem com o secretário nacional de Proteção e Defesa Civil [Alexandre Lucas Alves] para que a gente agilize os processos de repasse de recurso da União, principal para a questão da reconstrução", afirmou.

Ainda não há informações sobre o valor recebido, pois, segundo Cordeiro Júnior, o montante solicitado vai depender da avaliação dos estragos, que ainda é realizada.

Está prevista para a tarde desta quinta uma reunião com o Fórum Parlamentar Catarinense, composto por senadores e deputados estaduais, onde será avaliado o envio de auxílio ao estado. Conforme o secretário, a Assembleia Legislativa de Santa Catarina (Alesc) enviou ao governo um documento no qual coloca à disposição R$ 30 milhões para ações relativas ao ciclone.

Alesc anuncia doação de R$ 30 milhões para municípios atingidos pelo ciclone

Alesc anuncia doação de R$ 30 milhões para municípios atingidos pelo ciclone

Municípios contabilizam prejuízos

Nesta quinta-feira, o estado avalia os prejuízos junto aos 135 municípios que registraram ocorrências causadas pelo ciclone. Algumas prefeituras já entregaram o levantamento dos estragos e outras ainda contabilizam os danos, por isso o número de cidades atingidas podem aumentar no decorrer do dia, conforme o secretário.

"Em todas as regiões do estado nós temos municípios que necessitam e estão recebendo apoio. [O ciclone] começou no extremo-oeste e no Oeste, e essa onda veio seguindo, chegou no Planalto Norte, região Sul do Estado e no Litoral, que foi a última afetada", disse.

Municípios de SC contabiliza estragos após passagem de ciclone bomba

Municípios de SC contabiliza estragos após passagem de ciclone bomba

De acordo com o balanço da Defesa Civil estadual, Chapecó e Palmitos, no Oeste catarinense, decretaram situação de emergência reconhecida pelo estado.

O trabalho de assistência humanitária está sendo feito com recursos do governo estadual, por meio de contratos já existentes com fornecedores. O secretário da Defesa Civil afirmou que são entregues lonas, telhas, cestas básicas, colchões, kits de higiene pessoal e limpeza. "Depois vem a parte da reconstrução. Essa vamos ter que fazer alguns estudos, alguns projetos", explicou.

2 de 4 Defesa Civil de SC contabilizava mais de 100 cidades afetadas por ciclone na tarde desta quarta (1º) — Foto: Arte: Maiara Santos/ NSC

Defesa Civil de SC contabilizava mais de 100 cidades afetadas por ciclone na tarde desta quarta (1º) — Foto: Arte: Maiara Santos/ NSC

'Ciclone bomba' se afastou do estado, diz meteorologista

O meteorologista Leandro Puchalski afirmou na manhã desta quinta que o 'ciclone bomba' já se afastou do estado, em direção ao mar. Desde a tarde de quarta-feira, os ventos perderam a força e, segundo ele, não há mais influência do ciclone nas condições meteorológica do estado.

No entanto, a atenção deve ser mantida entre os pescadores e as pessoas que trabalham com navegação.

"Devem manter-se atentos ao comportamento das ondas hoje no decorrer do dia porque ainda tem onda grande em toda a faixa Leste, em toda a nossa costa. Mas, em termos de ventos, essa situação está resolvida, não acontece mais", afirmou Puchalski.

4 de 4 Avenida Trompowsky, no Centro de Florianópolis interditada por causa da queda de árvore — Foto: PMF/ Divulgação

Avenida Trompowsky, no Centro de Florianópolis interditada por causa da queda de árvore — Foto: PMF/ Divulgação

Ciclone bomba afeta clima no Sul e no Sudeste; veja 5 curiosidades sobre esse fenômeno

Ciclone bomba afeta clima no Sul e no Sudeste; veja 5 curiosidades sobre esse fenômeno

Veja outras notícias do estado no G1 SC

Newsletter G1 Created with Sketch.

O que aconteceu hoje, diretamente no seu e-mail

As notícias que você não pode perder diretamente no seu e-mail. Para se inscrever, entre ou crie uma Conta Globo gratuita.

Obrigado!

Você acaba de se inscrever na newsletter Resumo do dia.

Fonte: g1.globo.com/sc/santa-catarina/noticia/2020/07/02/santa-catarina-deve-decretar-estado-de-calamidade-publica-diz-secretario-da-defesa-civil.ghtml