Bolsonaro ‘passa navalha’ e corta 60% de publicidade do governo à Rede Globo

A relação do presidente do Brasil, Jair Bolsonaro, e da Rede Globo de Televisão nunca foi boa. Nessa semana, o canal chegou a anunciar novidades em planos que envolvem seus produtos, como o Globoplay. Agora existe um pacote que contempla também os outros canais do Grupo Globo, como Globo News.

Isso tudo ocorre em um período de mudança brusca no comportamento do consumidor, que dia após dia dá sinais que não está afim de pagar grandes valores para ter conteúdo, mas também de uma redução da verba publicitária vinda dos cofres públicos. É claro que a Globo não vive só da verba publicitária do governo federal, mas uma redução maior de qualquer quantia é sentido nesse momento.

A coluna Sala de TV, do portal de notícias Terra, por exemplo, anunciou recentemente que o governo federal teria cortado pelo menos 60% da verba de propaganda para a Globo. A notícia também saiu na Folha de São Paulo. O Tribunal de Contas da União teria identificado ainda falta de critério para essas mudanças, especialmente no aumento de recursos para canais que tem bem menos audiência que a Globo.

Em alguns eventos, como em 2019, quando estava em uma live, o presidente do Brasil, Jair Bolsonaro, deixou claro que iria dificultar a vida da Rede Globo de Televisão no sentido financeiro. “Acabou essa mamata, não tem dinheiro público para vocês, acabou a teta”, disse ele no seu tom beligerante já conhecido.

 

Mesmo sendo líder do Ibope, o canal que tinha participação de 39% da verba publicitária do governo para televisão, viu esse número cair para abaixo da metade, 16%.

 

Fonte: www.tvprime.com.br/