Delegado traça perfil de Jairinho e descrição é estarrecedora: violento e carinhoso

O delegado Adriano Marcelo França, titular da Delegacia da Criança e Adolescente Vítima (DCAV), deu entrevista coletiva nesta sexta-feira (30) para falar sobre o indiciamento de Jairo Souza Santos Júnior, o vereador Dr. Jairinho, por tortura a uma menina que tinha entre 3 e 5 anos quando o político namorou a mãe dela.

O relacionamento aconteceu entre 2010 e 2013. A polícia não trata a mãe como investigada, porque ela também teria sido vítima de Jairinho. Durante a coletiva à imprensa, o delegado respondeu perguntas de jornalistas. Foi pedido que ele traçasse um perfil de Jairinho.

“Da mesma forma que era violento, tinha um lado carinhoso”, disse o delegado sobre a relação de Jairinho com os filhos de suas ex-namoradas. “Mas esse lado carinhoso somente no âmbito social, em festas, em comemorações, em algum evento ou mesmo diante das mães. O perfil violento dele era feito de forma clandestina”, concluiu França.

Jairinho foi indiciado por tortura

Nessa investigação, Jairinho foi indiciado por tortura majorada e pode pegar mais de oito anos de cadeia. O vereador também é investigado por agressões a uma outra criança, filho de Débora Mello Saraiva, com quem namorou entre 2013 e 2019.

Jairinho também é investigado pela morte do garoto Henry Borel. Ele morava com o garoto e a mãe dele, Monique Medeiros, em um apartamento na Barra da Tijuca, zona oeste do Rio de Janeiro. Henry morreu na madrugada do dia 8 de março. Jairinho deve ser indiciado com a acusação de ser o responsável pela morte do menino. Ele e Monique estão presos desde o dia 8 de abril.

Continue Lendo Comunicar Erro

Fonte: I7NEWS.COM.BR