Site entrevista cunhada da conselheira tutelar que morreu de forma trágica aos 21 anos, em RO

Jovem ingeriu veneno, aparentemente por não suportar perda de bebê

Por telefone, o FOLHA DO SUL ON LINE entrevistou, na manhã desta quarte-feira, 03 a cunhada da conselheira tutelar de Corumbiara, Karen Samiller Oliveira Kempin, de 21 anos, que morreu ontem, após um dia e meio internada no Hospital Regional de Vilhena. A história trágica da jovem começou três meses atrás.

Conforme a entrevistada, quando estava com seis meses de gestação, a jovem sofreu um aborto espontâneo e foi trazida para Vilhena. Aqui, o bebê, que seria o primeiro filho dela, foi retirado morto de sua barriga.

Durante um período, a garota parecia estar bem, voltou ao trabalho e agia como se tivesse superado o trauma. Segundo a familiar, no último sábado, porém, ela demonstrava muita tristeza.

À noite daquele mesmo dia, após assistir TV, Karen foi para a cama com o marido, um frentista de 26 anos. Quando ela se levantou, ele foi atrás e a encontrou na área da casa. A jovem ainda segurava o copo com o veneno para o controle de mato, que havia acabado de ingerir.

A cunhada ouvida pelo site ajudou o marido a levar Karen para o hospital público de Corumbiara, onde ela foi submetida a lavagem estomacal e vomitou o produto. No dia seguinte, foi encaminhada para Vilhena.

A entrevistada conta que, ontem, horas antes de morrer, a conselheira tutelar conversou com ela por telefone e mandou imagens pelo WhatsApp. Demonstrava estar se recuperando, mas no fim do dia, veio a óbito.

O corpo de Karen foi velado na quadra de uma escola pública de Corumbiara e sepultado hoje pela manhã.

Fonte: Folha do Sul
Autor: Da redação